Preso em Manaus um homem acusado de estuprar a filha deficiente intelectual

Nome do acusado e da vítima são mantidos em sigilo; ele negou o crime mas polícia diz ter prova pericial dos estupros  

Está preso na Delegacia do 30° Distrito Policial de Manaus, no Amazonas, um homem de 53 anos acusado de estuprar uma filha de 30 anos, que é portadora de deficiência intelectual. Preso na manhã desta segunda-feira 19, o homem não teve o nome revelado pela polícia, que também não divulgou o nome da vítima para não a expor ainda mais à degradação pública.

O acusado negou as acusações em depoimentos prestados esta tarde. A polícia amazonense, no entanto, diz ter provas periciais de que os estupros ocorrem desde 2016, revelou o delegado Torquato Mozer. De acordo com o delegado, os estupros começaram quando a mãe da vítima e de um irmão dela, de 17 anos, morreu e os filhos tiveram que ir morar com os pais. O delegado Mozer disse que as investigações começaram quando quando testemunhas compareceram à unidade policial para relatar o crime. Ao tomar conhecimento do caso, o delegado representou pela prisão preventiva do acusado. Ele está preso e por estupro de vulnerável.