“Queremos uma polícia Civil forte”, afirma Gladson durante solenidade em homenagem aos delegados

Em comemoração ao dia do delegado, data celebrada nesta terça-feira, 3, o governador Gladson Cameli afirmou que seu principal objetivo é fazer da polícia Civil do Acre uma instituição forte e para isso não tem medido esforços na busca por investimentos que assegurem a contratação de novos profissionais, valorização dos atuais servidores, aquisição de novas viaturas policiais e equipamentos no enfrentamento a criminalidade.

“A homenagem não vem somente nas palavras, mas também no reconhecimento que é reestruturar toda a polícia Civil e eu digo que é a nova polícia Civil no que diz respeito as condições de trabalho que nós queremos ampliar, na recuperação das delegacias que já está no nosso planejamento para o ano que vem, aquisição de viaturas, na convocação dos aprovados em concurso público. A pauta segurança está na prioridade do governo porque a população precisa ter assegurado o direito de ir e vir e para que possamos cumprir esse compromisso queremos uma polícia Civil forte”, frisou Gladson.

Em sua fala, o delegado geral Henrique Maciel, enalteceu a importância histórica da profissão na garantia da segurança jurídica ao cidadão. Na oportunidade, ele agradeceu o empenho e dedicação dos delegados acreanos pelo comprometimento com a investigação policial e pela constante busca em atender os anseios da sociedade.

“O delegado de polícia é o primeiro a garantir a segurança jurídica no âmbito penal, especialmente aquelas pessoas que são conduzidas a uma delegacia de polícia. A nossa atividade é de fundamental importância ao enfrentamento da criminalidade e a violência porque ajuda a consolidar a cultura de paz juntamente com todas as outras carreiras que compõem o sistema de Segurança Pública”, argumentou.

Ex-delegados gerais são homenageados com galeria

A solenidade marcou ainda a inauguração da galeria dos ex-delegados gerais da Polícia Civil acreana. Foram homenageadas as seguintes autoridades: Wanderlei Nonato de Oliveira; Fernando Alberto Praquim Porto; Júlio Cesar Pontes; José Tristão Cavalcante Neto; Américo Carneiro Paes; Illimani Lims Suarez; Wilpido Hilario de Souza; Silvano Alves Rabelo; Félix Alberto da Costa; Adolfo Celso de Oliveira Reges; Wânia Lilia Maia Viana; Walter Leitão Prado; Denise Pinho de Assis Pereira; Emylson Farias da Silva; Carlos Flávio Gomes Portela e Rêmullo Cesar Pereira de Carvalho Diniz.

Para o ex-delegado geral Silvano Rabelo, todos os profissionais que comandaram a instituição proporcionaram avanços e contribuíram positivamente para o papel de destaque e respeito conquistado pela polícia Civil perante a sociedade acreana.

“Todos que passaram pela polícia Civil deixaram sua marca de acordo com suas condições. O fato é que cada delegado vem dando continuidade ao trabalho do outro, portanto, a tendência é que aqueles que vão assumindo a posteriori têm procurado não cometer os erros e agindo assim temos a grande probabilidade de uma instituição que siga em crescimento e a polícia Civil tem crescido muito ultimamente”, destacou.

O evento realizado na sede da polícia Civil contou ainda com a presença do secretário de Estado da Justiça e Segurança Pública, Paulo Cezar Rocha dos Santos; do comandante-geral da polícia Militar, coronel Ulysses Araújo; do comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Carlos Batista; da procuradora-geral do Ministério Público Estadual, Kátia Rejane; delegados e agentes da polícia civil; e de familiares.