Rio Juruá ultrapassa cota de alerta e serviços de energia são suspensos em alguns bairros

O nível do rio Juruá, em Cruzeiro do Sul, chegou aos 12 metros, na manhã desta quarta (23), e ultrapassou a sua cota de alerta que é de 11,80 m. Por conta da cheia, alguns bairros da segunda maior cidade do Acre já foram atingidos pela água e em dois deles os moradores já tiveram o fornecimento de energia elétrica suspenso.

Depois da cheia que desabrigou 19 famílias em Cruzeiro do Sul, no mês de novembro do ano passado, o manancial que banha cinco cidades do Acre e outras do Amazonas, se manteve com seu nível baixo até o início deste mês quando marcou 7,6 metros. Mas, devido às chuvas intensas nas últimas semanas voltou a subir, chegando a ultrapassar a cota de alerta.

Com isso, os bairros da Lagoa, Várzea e Boca do Moa já foram atingidos pela água. Devido aos riscos de acidentes para os moradores, a Eletrobras decidiu desligar a energia da Lagoa e da Boca do Moa.

Segundo o comandante do Corpo de Bombeiros, capitão Rômulo Barros, a previsão é que o nível do rio continue subindo nas próximas horas e a Defesa Civil de Cruzeiro do Sul já mantém atenção especial nas áreas que estão afetas pela cheia.

“Passamos a verificar a medição três vezes por dia e já estamos com a voadeira na água. Já monitoramos as áreas afetadas e estamos vendo a questão de abrigos para sabermos, em caso de necessidade, qual será usado primeiro”, informou Barros.

Segundo o Corpo de Bombeiros, mesmo com os quintais das casas desses bairros já inundados, ainda não há a necessidade da remoção de famílias das áreas alagadas.

O nível do rio Juruá atingiu sua quarta maior marca em novembro de 2018, ultrapassando sua cota de transbordo, que é de 13 metros e chegou a 13,57 m. Por conta da cheia, 19 famílias tiveram que deixar suas casas e ficaram quase um mês em casas de familiares ou por conta de aluguel social concedido pela Defesa Civil.

Por Mazinho Rogério