O secretário de administração do município de Cruzeiro do Sul, Manoel Orleilson, falou ao “Juruá em Tempo” sobre a suspensão dos atos administrativos relacionados aos 511 aprovados no concurso público efetivo do município de Cruzeiro do Sul, determinado pelo TCE.

O secretário informou que o tribunal de contas suspendeu e não cancelou o concurso público permanente. “A prefeitura de Cruzeiro do Sul entrou com uma ação no tribunal de justiça no estado do Acre pedindo para ser revisto esse posicionamento do tribunal de contas, considerando que não dará impacto financeiro a cidade, pois essa contratação é para substituição de funcionários provisórios e não contratação de mais funcionários, foi feito uma analise financeira do impacto que traria o concurso e foi entendido que o processo foi regular”, disse Orleilson.

O prefeito ilderlei Cordeiro assumiu o posicionamento de não suspender o concurso ate que o tribunal de justiça do Acre se manifeste. “Estamos em processo de questionamento com o tribunal de contas até o dia de hoje que é o prazo da segunda notificação, e a prefeitura afirma que nenhum dos professores que foi convocado e que já assinou o termo de posse será prejudicado.” Esclarece o secretário.

Secretário de educação do município Amarilso Saraiva fala como a secretaria vai manter o ano letivo sem prejuízos de professores passando por essa suspensão do concurso. De principio será recorrido essa decisão do jurídico até a última instancia.

“Entendemos que a educação é um serviço essencial e que vamos manter os nossos servidores independente da relação do concurso, pois temos um outro concurso provisório. Acredito que o nosso jurídico está recorrendo e com certeza vai acontecer o entendimento de continuar o ano letivo com nossos servidores que estudaram e lutaram para serem servidores públicos, acredito que vai da tudo certo e os servidores serão efetivados e a educação de Cruzeiro do Sul melhora.” Fala o secretário de educação.

Os atos administrativos serão revistos para preservar o direito de todos os educadores dentro da lei e também o direito da criança para ninguém ser prejudicado nesse ano letivo.

 

loading...