Tião Viana diz que Bolívia sofreu golpe com saída de Evo: “democracia interrompida”

Após o forte movimento popular na Bolívia, que durou mais de três semanas com pessoas manifestando nas ruas o descontentamento pela reeleição de Evo Morales para a presidência do país, Morales decidiu renunciar ao cargo neste domingo (10). Logo após a decisão inesperada, diversas figuras políticas do Brasil comentaram o episódio. Uma dessas figuras foi o ex-governador do Acre, Sebastião Viana.

Por meio de seu perfil no Twitter, Viana escreveu que a Bolívia foi “vítima de golpe dos ricos abraçados às elites militares”. Para o petista, com a renúncia de Evo, “perde o povo”. Ele ainda afirmou que o país teve sua “democracia interrompida”.

Viana seguiu a linha de políticos aliados à ideologia de esquerda. Assim como ele, Lula, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) e o líder do PSOL Guilherme Boulos também dispararam críticas à oposição do país. Internacionalmente, Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, também se mostrou solidário à situação de Morales.

Logo após o anúncio de renúncia, moradores de Cobija (BO), cidade localizada na fronteira do Acre, foram para as ruas.

Ac24horas