Rio Branco, Acre, 28 de setembro de 2020

Homem é preso por matar esposa na frente da filha de 6 anos, no AM

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Um homem de 29 anos foi preso por assassinar a esposa a facadas no domingo (26), na residência do casal, localizada no bairro da Paz, Zona Oeste de Manaus. Diego Fabrício do Nascimento Pacheco teria cometido o crime na frente da filha de seis anos do casal após discutir com a mulher. Ele estaria sob o efeito de bebida alcoólica, cocaína e remédios controlados no momento do homicídio.

Segundo o delegado titular do do 17º Distrito Integrado de Polícia (Dip), Miguel Ribeiro, a discussão entre a dupla teria sido motivada por um suposto caso extraconjugal do marido com um outro homem. No desentendimento, ele teria tentado enforcar a esposa. Quando a vítima se desprendeu de Diego, ele teria pego uma faca e desferido três golpes no pescoço da esposa. A filha de seis anos do casal teria presenciado parte da agressão.

Durante a apresentação à imprensa nesta terça-feira (28), o marido negou o motivo da briga e disse que nunca se envolveu com outro homem. “Isso tudo é história, nunca tive relação homossexual”, afirmou.

Após matá-la, o autor limpou o chão do quarto em que se deu a discussão, que estaria todo ensanguentado, enrolou o corpo da vítima em um lençol, jogou a arma do crime no lixo e fugiu. Conforme o delegado titular, o infrator foi orientado pelo advogado a se entregar à polícia, ainda na noite de domingo.

De acordo com Diego, o crime teria sido um acidente e ocorrido em legítima defesa. “Estava tudo bem [entre eu e minha esposa], até que ela começou a ficar com raiva porque eu tinha bebido e começou a me atacar com a faca, estou todo ferido nas costas. Quando minha mulher deixou a faca cair, eu a peguei e tudo aconteceu”, confessou.

Ele afirmou ainda que não chegou a enrolar o corpo da mulher em um lençol e que a filha não presenciou a cena. “Eu sinto muito por tudo, acabei com a minha vida e não vou ter mais a minha esposa. Estávamos juntos há oito anos, sendo três de casados. Nunca coloquei a culpa nas substâncias que ingeri, foi minha culpa e me entreguei à polícia. Mas foi um acidente”, disse Diego, chorando.

Ele será indiciado por feminicídio e fraude processual – por ter alterado o local e os objetos relacionados ao crime – e será encaminhado à Cadeia Pública de Manaus. A pena mínima para o infrator é de 12 anos.

 

Com informações do Portal G1.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.