Rio Branco, Acre, 27 de novembro de 2020

Estudo revela que alunos gays sofrem mais agressão do que héteros

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

A probabilidade de um ou uma adolescente sofrer estupro ou agressão durante um encontro romântico é mais alta se a vítima for gay, lésbica e bissexual, em comparação com os demais estudantes de high school (o equivalente ao ensino médio nos EUA).

Os dados foram revelados por meio de uma pesquisa nos Estados Unidos feita pelo Centro de Controle e Prevenção de Doença. Esta é a primeira em âmbito nacional feita sobre esse tema, divulgada em agosto. A pesquisa foi divulgada na última quinta-feira (11).

De acordo com o G1, o estudo ouviu, de forma anônima, mais de 15 mil jovens numa escala nacional. Os dados mostram que um terço dos estudantes LGBT sofreram bullying no colégio, contra cerca de 20% dos estudantes héteros.

A taxa de tentativas de suicídio nos 12 meses anteriores à pesquisa foi de cerca de 25% entre os homossexuais, quatro vezes mais alta que entre os heterossexuais. A taxa de adolescentes que relataram ter sofrido um estupro em algum momento da vida também foi quatro vezes mais alta entre gays, lésbicas e bissexuais do que entre adolescentes heterossexuais.

A nova pesquisa inclui também estudantes de áreas rurais e outras partes dos Estados Unidos. “Essa é a primeira vez que podemos dizer que em todo o território nacional existem desafios consistentes enfrentados pela juventude lésbica, gay e bi”, afirmou David W. Bond, do Trevor Project, uma organização nacional de prevenção ao suicídio focada em jovens gays, lésbicas, bissexuais e transgênero.

 

Com informações do G1.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.