Rio Branco, Acre, 23 de novembro de 2020

Cientistas asseguram: bebedeira e falta de força de vontade é doença

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

A falta de força de vontade dos alcoólicos e o consumo de bebidas fortes têm causas neurofisiológicas – as pobres pessoas não podem resistir porque o funcionamento de seu gene PRDM2 está debilitado, o que cria obstáculos para conter suas reações impulsivas.

Os tipos mais graves de alcoolismo podem ser causados por desligamento completo do gene PRDM2, que é responsável pela montagem das moléculas de uma proteína muito importante para o funcionamento do sistema de autodomínio no nosso cérebro, se lê num artigo da revista Molecular Psychiatry.

“Esta proteína foi estudada anteriormente pelos nossos colegas que tentaram conhecer bem o câncer, e nós não sabíamos que ele tem uma função tão importante no cérebro humano. <…> Quando a quantidade deste gene diminui, o nosso sistema de autodomínio não pode parar a vontade de beber”, disse Markus Heilig da Universidade de Linkoping (Suécia).

Markus Heilig e seus colegas têm estudado durante muitos anos as mudanças no cérebro de ratazanas que se tornaram alcoólicas por causa de consumo regular de álcool. O resultado desta pesquisa foi a descoberta do gene PRDM2 que é responsável por reações complexas de comportamento como, por exemplo, pelo funcionamento do sistema de autodomínio.

A hipótese foi provada – os cientistas desligam o gene em várias ratazanas, o que leva ao desenvolvimento instantâneo de alcoolismo entre os animais. Os cientistas agora esperam a criação de um medicamento contra o alcoolismo. Este remédio irá estimular a atividade do PRDM2 e aumentar nas pessoas o nível de domínio sobre si mesmo.

 

Com informações do Sputnik.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.