Rio Branco, Acre, 30 de julho de 2021

Maternidades participam de projeto que aprimora modelo de atenção ao parto

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

A Maternidade Bárbara Heliodora, em Rio Branco, e os hospitais Santa Juliana, também na capital, e da Mulher e da Criança, em Cruzeiro do Sul, estão entre as 96 unidades de saúde do Brasil que receberão financiamento do projeto Apice On (Aprimoramento e Inovação no Cuidado e Ensino em Obstetrícia e Neonatologia).

A iniciativa do Ministério da Saúde (MS) em parceria com várias entidades, entre elas a Fiocruz, vai qualificar e ampliar a atenção obstétrica e neonatal em hospitais de ensino e universitários ou que atuam como unidade auxiliar de ensino.

O projeto foi lançado oficialmente em 17 de agosto último, em Brasília, quando foi firmado o Termo de Adesão ao programa com as secretarias participantes. O Acre foi representado pelo secretário adjunto de Atenção à Saúde da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), Raicri Barros, e diretoras das unidades participantes do estado, além de representantes da Rede Cegonha.

O objetivo do Apice On é aprimorar o modelo de atenção ao parto, nascimento e abortamento, por meio de oficinas e capacitações de profissionais e estudantes, além de ampliar a integração entre ensino e serviços de saúde. Serão investidos R$ 13 milhões de reais até 2020.

Para a coordenadora de Saúde da Mulher do MS, Esther Vilela, a iniciativa consolida o aprendizado prático da assistência ao parto. “Ao integrar o projeto, o hospital assume o compromisso de aprimorar a prática de cuidado baseada nos direitos das mulheres e dos bebês, baseado nas melhores evidências científicas disponíveis”, explicou Esther.

Um dos requisitos básicos para a adesão ao projeto é o compromisso de constituir um grupo especial, com atuação especifica e estratégica, constituído por profissionais dos serviços e indicado pela direção do hospital por sua atuação técnica.

“Esse requisito tem como objetivo induzir que as unidades participantes estruturem ou fortaleçam a gestão participativa para, assim, possibilitar a construção coletiva de práticas de saúde mais acolhedoras, chegando assim aos resultados esperados no campo da Atenção, Ensino e Formação e Gestão”, destacou Ráicri Barros.

ALEAC

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.

error: Alert: O conteúdo está protegido !!