Rio Branco, Acre, 1 de dezembro de 2020

Detento morto a tiros e facadas em Cruzeiro do Sul não quis entrar em organização criminosa, diz polícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O detento Elivaldo Eli Silva Soares, que morreu após ter sido atingido a tiros e facadas na noite da última segunda-feira (5) pode ter sido morto por não aceitar entrar em uma organização criminosa. A informação foi repassada pelo delegado que investiga o caso, Alexnaldo Batista. O crime ocorreu no bairro Miritizal, em Cruzeiro do Sul.

O delegado disse que Soares estava em casa quando suspeitos chegaram, bateram na porta, e pediram para falar com a vítima, que ainda tentou fugir, mas foi ferido e acabou sendo esfaqueado e teve a orelha decepada.

“A família declarou que ele vinha traficando e tinha envolvimento com crimes. Cumpriu pena de 5 anos por homicídio. Chegou a informação de que ele se negou a entrar para uma organização criminosa. Fazia o tráfico na região onde residia, foi convidado para entrar para uma facção e não aceitou”, afirmou Batista.

Silva usava tornozeleira eletrônica e não tinha autorização para sair de casa. A polícia está trabalhando com todas as linhas de investigação para descobrir os autores do homicídio.

“O crime tem características de execução. Ele [vítima] vinha recebendo ameaças de morte, que se concretizaram na noite de ontem [segunda,5]. Acreditamos que dois ou mais elementos participaram da execução. Os suspeitos bateram na porta, ele percebeu que era uma ação criminosa e não abriu”, disse.

Após ser atingido pelos disparos, os suspeitos, segundo a polícia, ainda deram facadas em Soares. Os golpes atingiram a garganta e o abdômen da vítima, que ainda teve a orelha direita decepada. Com informações do portal G1.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.