Rio Branco, Acre, 25 de janeiro de 2021

Ministro de Meio Ambiente quer leiloar florestas públicas da União à empresas privadas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Ricardo Salles tem encontro marcado com empresários, em São Paulo, para falar dos planos do governo para conceder florestas protegidas da União à iniciativa privada, o que atinge a Amazônia em cheio

Depois de sua polêmica passagem pelo Acre, na semana passada, quando esteve inclusive em Cruzeiro do Sul e Mâncio Lima, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, vai se encontrar, em São Paulo, nesta quinta-feira (4), com um grupo de empresários. O evento foi organizado pelo Instituto Semeia, criada pelo empresário Pedro Passos, um dos fundadores da Natura. A ONG atua como intermediária entre investidores e o setor público, para incentivar a concessão de parques nacionais.

Amazônia incluída

A reunião é desdobramento de projeto do Governo Bolsonaro, já no seu início, de repassar ainda este ano para a iniciativa privada pelo menos 20 unidades de conservação. As prioridades são os parques de Jericoacoara (CE), Lençóis Maranhenses (MA), Chapada dos Guimarães (MT) e Aparados da Serra (RS). Essas quatro unidades que serão ofertadas inicialmente são visitadas hoje por 450 mil pessoas por ano. Hoje, todos são controlados pelo Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio). O projeto deve incluir também áreas da Amazônia.

Coleguinhas de farda

O anúncio feito pela secretária de Saúde, Mônica Feres, de que dois coronéis da reserva do Exército foram trazidos de Minas Gerais para auxiliá-la na busca de soluções para resolver o problema do sistema onde parece haver uma cabeça de burro enterrada, nas palavras do governador Gladson Cameli, não pegou nada bem. Por mais qualificação técnica que tenham os dois militares da reserva, o que ficou patente é que eles só foram trazidos ao Acre porque são colegas de farda e amigos de longa datas do marido da secretária, que também é militar aposentado.

Negócios à parte

Além disso, as queixas surgem porque no Acre há, sim, pessoas honestas e qualificadas, as quais se empenharam pela eleição do atual governador, e que bem poderiam ser aproveitadas na administração, e não foram. Há muitas pessoas às turras com o governo por causa de tais atitudes. E o critério de chamar os amiguinhos à cargos estratégicos do governo foge a máxima segundo a qual amigos, amigos – negócios à parte.

Privatização na Saúde

O perfil dos dois coronéis apresentados pela secretária de Saúde são de liberais na economia. Ou seja, privatistas. Então a missão deles será na execução do plano de privatização do sistema estadual de saúde, que deve começar pelo SUS, o qual não funciona no Acre, no dizer da secretária Mônica Feres. Pode apostar que a privatização vai começar pelo SUS.

Máfia no Depasa

Por falar em amizade e alianças, o deputado Roberto Duarte (MDB), que até aqui vem votando e se comportando como aliado das oposições, na sessão desta terça-feira (2), no chamado Grande Expediente, destoou dos companheiros. Em discurso na tribuna, ele simplesmente pediu que a Polícia Civil do Estado passe a investigar a existência ou não de uma espécie de máfia que agiria dentro do Depasa (Departamento de Pavimentação e Saneamento), conforme denunciou o próprio governador Gladson Cameli.

Muy amigo…

O pronunciamento do deputado causou algum alvoroço entre os oposicionistas porque, como todo mundo sabe, durante os últimos oito anos – e até durante um bom tempo do   governo de Binho Marques – o Depasa foi entregue ao PC do B, partido que hoje lidera as oposições na Assembleia, com os deputados Jenilson Leite e Edvaldo Magalhães, sendo que o último – assim como o ex-deputado e atual secretário municipal de Educação, Moisés Diniz – foi até diretor-presidente do órgão. Daí que um pedido de investigação policial no órgão atingiria em cheio a Edvaldo Magalhães e o PC do B. Neste caso, Roberto Duarte estaria agindo com os companheiros de oposição como aquele personagem da TV: “Muy amigo…”.   

Nada a temer

Mas Edvaldo Magalhães tem dito e se comportado como deputado, quando o assunto é o Depasa, que nada tem a temer sobre as gestões do PC do B à frente do órgão. Ele próprio tem dito que não teme qualquer investigação neste sentido. Há quem diga que, quando o governador faz a afirmação sobre prática mafiosa no Depasa – isso depois de denunciar a existência de um cartel na Saúde, e prática mafiosa e cartel tudo é a mesma coisa -, Gladson Cameli quer atingir a figura de Edvaldo Magalhães, seu mais duro opositor na Assembleia.

Mudança de posição

O discurso de Roberto Duarte, informando que também vai procurar o Ministério Público em busca de investigações sobre as declarações de Gladson Cameli sob relações mafiosa no departamento responsável pela distribuição de água potável para todo o Estado, assustou sobretudo porque parece ser ainda um recado. O recado seria de que ele está acenando para de fato compor a base do Governo e está fazendo de tudo para reverberar, onde for possível, o que diz e pensa o governador.

Não é bobo

Para quem sonha em ser prefeito de Rio Branco, voltar a ser aliado do principal eleitor do estado, no caso o governador, não é nenhuma bobagem. E esse Roberto Duarte pode vir a ser de tudo um pouco – menos bobo!

Estados e municípios fora da Reforma

De Brasília, chega a informação de que Estados e municípios devem ficar mesmo de fora do relatório da reforma da Previdência (PEC 6/2019), apresentado pelo deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), nesta terça-feira (2). A leitura do voto complementar do relator na comissão especial destinada a analisar a proposta será feita nesta terça e a votação na quarta (3). “Quanto a questão de estados e municípios, ainda não chegamos a um entendimento. Mas já chegamos à conclusão de que é fundamental que devemos votar a matéria. Não havendo entendimento de estados e municípios, vai para o Plenário e tentamos construir um entendimento até a próxima semana”, disse o relatora.

Presos arcando com despesas

Ainda de Brasília, chega a informação de que o projeto de lei que obriga a presos em todo o país a arcarem as próprias despesas enquanto estiverem cumprindo pena, vai a votação no máximo na semana que vem e que devem receber os votos favoráveis dos três senadores acreanos. Dos três, o mais empolgado com a ideia é Márcio Bittar (MDN). Segundo ele, a obrigatoriedade de o preso arcar com suas despesas pode ser um fator inibidor da violência.

Bolso, a parte sensível

Para Márcio Bittar, sabendo que terá que custear seus gastos enquanto estiver na cadeia – comida, vestuário, dentista, saúde e outras despesas, como ocorre em alguns sistemas penitenciários ao redor do mundo, levaria àquele que está pensando em cometer um crime a pensar duas vezes sobre o assunto. Afinal, segundo o senador, a parte mais sensível do corpo humano ainda é o bolso. A equipe que ajuda o senador na área jurídica, mesmo que ele se declare a favor, tem recomendado o voto contra dizendo que a proposta é inconstitucional.

Pelo fim do voto fechado

A propósito de Bittar, a sua próxima frente de luta no Senado será pelo fim do voto fechado. O senador do MDB do Acre defende que todas as votações no Congresso Nacional têm que ser abertas. Ele deve apresentar proposta neste sentido, modificando o regimento interno do Senado, a exemplo do que fez na Assembleia Legislativa, quando por ali passou como deputado estadual. Se a Assembleia já não tem votações secretas, isso se deve muito a Márcio Bittar, cuja experiência ele quer levar ao Senado.

Cooperação entre MPAC e TRE

A presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC), Regina Ferrari, e a procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), Kátia Rejane, assinaram, na acabam de assinar termo de cooperação para a capacitação e especialização de magistrados, promotores, advogados, servidores e demais operadores do direito. Pelo acordo, serão disponibilizadas, reciprocamente, vagas nos cursos, palestras e treinamentos oferecidos em conjunto ou isoladamente pelo TRE ou Ministério Público. Além disso, haverá cooperação quanto ao compartilhamento de espaço, de materiais e despesas de contratação, como forma de fortalecer as ações e economizar os recursos públicos.

 Jovens pela Democracia

Outro ponto do acordo é a parceria nas ações destinadas à promoção da cidadania, nos projetos de cunho social que vêm sendo realizados pelo Tribunal, como o “Jovens pela Democracia”, destinados a jovens estudantes do ensino médio das escolas das redes pública e privada. Para a presidente do Tribunal, o acordo é importante dada a garantia do apoio mútuo dos órgãos envolvidos nas ações destinadas ao aperfeiçoamento dos profissionais.

Político catrepeiro

O vídeo que circula na Internet no qual um cidadão de Tarauacá de nome Kico, seu Francisco, um cidadão de fazer dó, fazendo denúncias contra o vice-prefeito de Tarauacá, Chico natista, é uma dessas peças e um desses momentos que apequenam a política, O ancião diz textualmente que o vice-prefeito utilizou seu nome e sua identificado para transações bancárias e outras ações, como participação em licitações, e não honrou os compromissos feitos em nome do homem. Ou seja, deu catrepe.

Indícios de crimes

O vice-prefeito Chico Batista (PSDB) tem dado calado como resposta. A vida do ancião que faz as acusações está em perigo, denunciam seus familiares. O ideal seria que as autoridades judiciais e policiais entrassem logo na questão porque as evidências de crimes são as mais graves possíveis. E o vice-prefeito não faria mal algum se viesse a público se manifestar.

Briga de titãs

Fortes, muito fortes os ataques da radialista Gabriela Câmara à pessoa do governador Gladson Cameli. A garota diz que ela e seu partido – o PR – foram preteridos na montagem do Governo. Ou seja, ela não foi contemplada com nenhum cargo e resolveu botar a boca no mundo. Bo seu discurso, Gladson Cameli é tratado, para dizer o mínimo, como um político farsante, que envelheceu antes do tempo e é igual a tantos outros “arcaicos”, como ela diz. É claro que a garota não age só. Por trás, estão os pais dela – Silas Câmara, deputado federal pelo Amazonas, e Antônia Lúcia, ex-deputado federal pelo Acre.

Uma autêntica briga de titãs,      

Em boas mãos

A Associação Comercial do Alto Juruá, a mais antiga do Acre e uma das primeiras do Brasil, tem à frente agora o empresário Luiz Cunha, cidadão comprometido com o comércio e com o Vale do Juruá. O Juruá Em Tempo deseja-lhe uma gestão profícua e de sucesso. O que se pode dizer de antemão é que a entidade continua em boas mãos.

Compromisso com o turismo

Em Cruzeiro do Sul, o prefeito Ilderlei Cordeiro vem sendo as mais sinceras manifestações de apreço por ter anunciado o início de mais uma etapa de obras na infraestrutura do balneário do Igarapé Preto, um dos cartões postais da cidade. Também merece elogio o trabalho da Prefeitura na urbanização da estrada de acesso ao rio Croa. Isso mostra que Ilderlei Cordeiro está preocupado com o futuro, investindo em obras capazes de atrair o turismo para essas localidades.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.