Rio Branco, Acre, 22 de janeiro de 2021

Batalhão de Selva presta apoio a comunidades indígenas no Alto Rio Juruá

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Na primeira quinzena de novembro, a 17ª Brigada de Infantaria de Selva, por intermédio do Comando de Fronteira Juruá, desencadeou a Operação Juruá, uma ação interministerial de apoio às comunidades indígenas do Alto Rio Juruá.

A atividade foi promovida pelo Ministério da Defesa e pelo Ministério da Saúde como parte das atividades da Operação Covid-19, em coordenação com a Fundação Nacional do Índio (Funai) e o Distrito Sanitário Especial Indígena do Alto Rio Juruá (DSEI-ARJ).

A operação consistiu em uma coordenação logística direcionada à assistência social das comunidades indígenas do Acre. No apoio por meio aéreo, foram empregadas quatro aeronaves, sendo duas de asa fixa (C-105 e C-99) e mais duas de asa rotativa (Jaguar e Black Hawk).

Por meio terrestre, houve o emprego de dez viaturas de pequeno, médio e grande porte. O efetivo envolvido na operação foi de cerca de 120 militares do 61º BIS. Houve, ainda, a participação de agentes da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), que realizaram atendimento nas comunidades indígenas inseridas nos municípios de Cruzeiro do Sul, Feijó, Tarauacá, Marechal Thaumaturgo, Jordão e Mâncio Lima.

Atendendo à demanda dos Ministérios da Defesa e da Saúde, o 61º BIS montou e operacionalizou duas bases de apoio logístico, uma no pólo de Feijó e outra no pólo em Cruzeiro do Sul. A primeira atendeu as comunidades indígenas nos municípios de Tarauacá, Jordão e Feijó, e a segunda, as comunidades indígenas situadas em Marechal Thaumaturgo e Mâncio Lima.

Nos dez dias em que ocorreu a Operação Juruá, os números de atendimentos e procedimentos médicos foram 23.537, 52 testes para covid-19 e 5.331 medicamentos distribuídos às comunidades indígenas.

No campo médico, a ação contou com o apoio de 30 profissionais de saúde, dos quais 14 militares eram do Exército, 11 da Força Aérea e cinco da Marinha do Brasil. As comunidades indígenas foram assistidas nas especialidades médicas de ginecologia, endocrinologia, pediatria, gastroenterologia, odontologia, enfermagem, veterinária e radiologia.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.