Rio Branco, Acre, 22 de janeiro de 2021

Vídeo mostra funcionária gritando com pacientes do Pronto-Socorro de Rio Branco

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Um vídeo gravado pelo esposo de uma paciente do Pronto-Socorro de Rio Branco revela o cenário crítico da unidade de saúde. Além da estrutura deteriorada, e da superlotação das alas de internação, a situação piora com o mau atendimento prestado por um grupo de servidores da unidade hospitalar.

Nas imagens é possível ver que a ala de Observação Adulto do hospital está lotada. Os pacientes estão internados em cadeiras e assentos, além de macas. Também há pessoas em cadeiras de plástico no corredor do hospital estadual. Uma profissional não identificada, que atua no setor, chega a gritar com os pacientes.

“A gente fala com os atendentes, enfermeiros, e ninguém nos responde. A minha esposa não consegue descansar desde ontem. Está doente, passando mal. Senhores deputados, governador e presidente, olhem a situação dos eleitores de vocês. Aqui está a situação”, reclama o usuário do SUS.

Ao perceber que o homem está filmando o setor, a funcionária dá as costas gritando e ameaçando processar o homem por ele estar contando o drama vivido por ele a a esposa no hospital público. “Eu estou saindo do setor. O rapaz está filmando o setor. Se eu sair em alguma rede social, o senhor vai receber um processo”, ameaça a servidora. Além de reclamar das condições do espaço, o internauta diz que há pessoas com doentes infecciosas misturadas aos pacientes comuns na Observação Adulto do Pronto-Socorro. “Já saiu até gente com Covid daqui”, denuncia. A reportagem tentou contato com a Assessoria de Comunicação da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) na manhã desta segunda-feira, dia 23, mas não obteve sucesso.

Fonte: Notícias da Hora.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.