Rio Branco, Acre, 2 de março de 2021

Clima esquenta no PSOL com troca de acusações entre Erundina e Melchionna

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Após Erundina reclamar de negociação no PSOL por apoio a Baleia Rossi, Fernanda Melchionna ataca a deputada e lembra que ela deixou PT para se tornar ministra de Itamar. David Miranda também rebateu Erundina.

A deputada federal Luiza Erundina criticou em suas redes sociais, nesta sexta-feira (22), a possibilidade do PSOL aderir ao bloco de Baleia Rossi (MDB-SP) na disputa pela presidência da Câmara dos Deputados.

Erundina acusou, pelas redes sociais, o grupo de barganhar cargos e ceder ao fisiologismo. Ela foi duramente criticada pela ex-líder do partido Fernanda Melchionna (RS), favorável ao apoio a Baleia já no primeiro turno, como tática para derrotar o candidato de Bolsonaro, Arthur Lira (PP-AL).

“É lamentável que o PSOL negocie suas convicções e compromissos políticos históricos ao aderir ao fisiologismo e à barganha por cargos na Mesa da Câmara. Essa é uma prática dos partidos de direita com a qual eu não compactuo”, publicou Erundina em suas redes.

Melchionna classificou como “lamentável” a mensagem da colega de partido. Para ela, Erundina não tem direito de acusar deputados da legenda de barganharem cargo por apoio a Baleia porque ela deixou o PT para ser ministra do governo Itamar Franco, no início da década de 90. A ex-líder cobrou respeito da parte da parlamentar de 86 anos, primeira prefeita eleita de São Paulo.

O deputado federal David Miranda (PSOL-RJ) chamou de “ilação absolutamente infundada” o tuíte da parlamentar e lembrou que Erundina “já teve como vice ninguém menos que Michel Temer”.

“Recorrer a este tipo de ilação absolutamente infundada é lamentável. Erundina tem uma história bonita, mas já se equivocou grosseiramente algumas vezes. Já foi ministra de governo burguês (Itamar) e já teve como vice ninguém menos que Michel Temer”, escreveu David.

Divisão no PSOL

A possibilidade do partido estabelecer uma aliança com Rossi foi noticiada pela CNN Brasil na quinta-feira 21. Segundo a reportagem, o objetivo seria reforçar o grupo na disputa das vagas na Mesa Diretora e não implicaria na retirada da candidatura de Erundina.

O lançamento de Erundina dividiu o PSOL, já que metade da bancada defendeu o apoio a Rossi, para fortalecer a oposição ao presidente Jair Bolsonaro, que apoia Arthur Lira (PP-AL). A candidatura própria acabou definida pela direção nacional do partido.

Também nas redes sociais, o presidente nacional da legenda, Juliano Medeiros, negou a veracidade das informações veiculadas pela CNN Brasil e desmentiu qualquer tipo de tratativa em apoio a Baleia Rossi.

“Essa informação NÃO PROCEDE. Não há nenhuma negociação em curso para adesão do PSOL a qualquer dos blocos existentes hoje. Sou presidente do PSOL e repudio esse tipo de fake news. Isso é inaceitável”, escreveu no twitter.

Medeiros também direcionou uma resposta ao post de Luiza Erundina. “Queridíssima Luiza, como presidente do PSOL posso assegurar que nosso único compromisso nessa eleição da Câmara dos Deputados é com a plataforma representada e defendida por você. Quem negociar fora das instâncias do partido, o faz em nome próprio, não do PSOL. Estamos com você!”

Pragmatismo politico

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.