Rio Branco, Acre, 25 de fevereiro de 2021

Governo cria comissão para acompanhar Orçamento Criança e Adolescente no estado

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O governo do Acre irá implantar o Orçamento Criança e Adolescente (Ocad) no Estado. Para apresentar a metodologia do programa, a Diretoria de Planejamento e Orçamento Público da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Sepalg) se reuniu com representantes da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes do Acre (SEE), Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), Secretaria de Estado de Assistência Social, Direitos Humanos e de Políticas para Mulheres (SEASDHM), Instituto Socioeducativo do Acre (ISE),  Ministério Público Estadual (MPE), Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) e do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente.

O encontro foi realizado na quinta-feira, 14, no auditório da Secretaria de Estado da Fazenda do Acre. De acordo com Wagner Silva, diretor de Planejamento e Orçamento do Estado, o objetivo da reunião foi apresentar a metodologia do Ocad, que vai propiciar a verificação, apuração e análise, a partir do orçamento público, do montante previsto ou gasto de recursos com ações gerais de proteção e desenvolvimento da criança e do adolescente pelo poder público em determinado período.

“Esse orçamento é como se fosse um destaque na lei orçamentária anual de todo gasto público que é direcionado para as políticas públicas para as crianças e adolescentes. A ação vai além do Poder Executivo, envolve também o Poder Legislativo e o Judiciário”, destacou o diretor.

O objetivo da reunião foi apresentar a metodologia do Ocad, que vai propiciar a verificação, apuração e análise, a partir do orçamento público. Foto: Sérgio Ronney/Secom

A juíza Andréia Brito, representante do Judiciário, destacou a importância de o Estado regularizar a criação do Ocad e direcionar o orçamento de fato e de direito para crianças e adolescentes.

“Temos muitas demandas de situações, como o direito à creche. Esperamos que com este debate construtivo sejam estabelecidos orçamentos para a garantia de concretude de direitos e diminuam as demandas do Ministério Público relacionadas a essa área”, ressaltou a juíza.

A metodologia aplicada será a da Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança e do Adolescente, que define as principais áreas, metas e objetivos que devem ser executados para melhorar a vida das crianças e adolescentes, a fim de garantir o desenvolvimento na infância, com base nos preceitos estabelecidos na Constituição Federal de 1988 e na Convenção Internacional dos Direitos da Criança da  Organização das Nações Unidas (ONU). A Abrinq publicou a cartilha De Olho no Orçamento Criança e Adolescente, para identificar e nortear utilização dos recursos.

Na reunião, os representantes indicados pelas instituições passaram a integrar o Comitê para Apuração do Orçamento Criança e Adolescente no âmbito estadual. Foto: Sérgio Ronney/Secom

“A iniciativa partiu do governo do Estado, que recebeu orientações do Ministério Público e também contou com a participação do deputado estadual Chico Viga, que é o relator do orçamento e apoiador da causa”, ressaltou Wagner.

Na reunião, os representantes indicados pelas instituições passaram a integrar o Comitê para Apuração do Orçamento Criança e Adolescente no âmbito estadual.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.