Rio Branco, Acre, 25 de fevereiro de 2021

INSS nega aposentadoria a ex-seringueiro que vive em seringal do Acre com pés amputados

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Por Redação Juruá Em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Um homem de 61 anos de idade, identificado pelo nome de José Rodrigues dos Santos (Zé Amâncio), morador do bairro Cristo Libertador, está vivendo dias de extrema dificuldade.

José Rodrigues tem diabetes e há 1 ano e 4 meses teve o pé direito amputado e parte do esquerdo também, e para piorar ainda mais sua situação, desde então sua aposentadoria de apenas um salário mínimo foi suspensa.

Diante de tamanha injustiça, ele lamenta o fato de ver seus direitos sendo negligenciados de maneira tão impiedosa. “Há mais de um ano venho dependendo dos outros para me locomover, já fui várias vezes ao INSS, Justiça Federal, já pedi ajuda de alguns advogados, mas até agora ninguém se compadeceu da minha situação, estou vivendo os piores dias da minha vida”, disse o ex- seringueiro em conversa com este repórter.

Enquanto isso, sabe- se que pelo Brasil à fora, milhares de pessoas que não estão nem perto de viver dias tão difíceis como os de José Rodrigues, estão sendo assistidas pelo INSS.

O homem de quem estamos falando, quando desfrutava de saúde viveu muitos anos no Seringal Granja, Rio Caeté, interior de Sena Madureira, onde trabalhava duro na lavoura e extração do látex para manter sua família.

Hoje, toda sua vida de trabalho está se resumindo em sofrimento, tristeza e abandono por parte dos órgãos que deveriam lhe prestar o mínimo de assistência.

  • Reportagem de Josué da Silva.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.