Rio Branco, Acre, 5 de março de 2021

Após prisão do diretor do Into, Sesacre dispensa licitação no valor de R$ 2 milhões para retirada de lixo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Com informações Folha do Acre
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Após a prisão dos diretores do Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into), Lorena Seguel e Cleverson Montes, por irregularidades no lixo da unidade hospitalar, a Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) decretou a dispensa de licitação de R$ 2 milhões de reais para o Into. O decreto saiu na edição do Diário Oficial desta segunda-feira, 15.

A despesa especificada tem por objetivo a contratação de empresa para prestação de serviços de limpeza administrativa e hospitalar, visando a obtenção de adequadas condições de salubridade e higiene em dependências médico-hospitalares, com a disponibilização de mão-de-obra qualificada, produtos saneantes, materiais e equipamentos para atender o Hospital de Campanha de Rio Branco (HCAMP) e o Into, no âmbito da Sesacre, em caráter emergencial.

O valor total é de R$ 1.812.535,74. Além disso, a Sesacre fechou a contratação de serviços de uma empresa a Paraíso Ambientes, representada pelo Senhor Jucimar Lopes Carvalho, no valor total de R$ 386.854,61.

Na última semana, dois diretores do maior hospital de campanha do Acre para Covid-19 foram presos em flagrante nessa quinta-feira (10) por descarte indevido de lixo hospitalar.

A direção estava descartando material hospitalar de forma imprópria a céu aberto. Eles afirmam que a situação ocorreu por falta de equipamento. Após a prisão, o lixo voltou a ser coletado.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.