Rio Branco, Acre, 27 de fevereiro de 2021

Diretor administrativo do Into tomou vacina anticovid antes que alguns médicos e enfermeiros

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

A reportagem da Folha do Acre entrevistou a secretária-adjunta de Saúde do Acre, Paula Mariano, que confirmou que Keko Monte, vacinado contra a Covid-19 no primeiro lote, não é médico e nem enfermeiro, ele é gerente administrativo do Into.

Questionada por que alguns médicos ainda não foram vacinados e um gerente administrativo já foi imunizado, Paula confirma que falta muita gente ser vacinada, mas no caso do Into, por ser hospital de referência, a imunização foi para todos.

“Tem muitos médicos que ainda não foram imunizados, eu sou uma, mas o Keko trabalha no Into como diretor adminstrativo”, diz.

A reportagem da Folha do Acre já recebeu outras denúncias que a chamada linha de frente, formada por profissionais da saúde, estariam perdendo a vez de serem imunizados para outros servidores que a priori não deveriam ser os primeiros.

Casos semelhantes já ocorreram em outros locais do Brasil e resultaram em sumária demissão. O servidor público, Laureno Lemos, foi demitido pela prefeitura de Castanhal do cargo de diretor administrativo do hospital do município, localizado no nordeste do Pará no dia 20 de janeiro.

A demissão ocorreu após ele ter postado em rede social uma foto recebendo a vacina contra a Covid-19, sem estar no grupo prioritário, segundo a prefeitura. O caso chamou atenção nas redes sociais e gerou revolta de internautas, já que Laureno era publicamente contra a Coronavac e condenava a vacinação, por isso não a tomaria.

Folha do Acre

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.