Rio Branco, Acre, 3 de março de 2021

Diretores do Hospital de Campanha para Covid-19 no Acre são presos por crime ambiental

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O Batalhão Ambiental da Polícia Militar do Acre (BPA) prendeu em flagrante dois diretores do Hospital de Campanha para Covid-19 em Rio Branco na tarde desta quinta-feira (11) por crime ambiental.

Segundo o major Kleison Oliveira de Albuquerque, comandante do batalhão, a direção estava descartando material hospitalar de forma imprópria a céu aberto.

Eles foram enquadrados na lei 9.605, artigo 56, que penaliza, além de multa, em prisão de um a quatro anos para quem produzir, processar, embalar, importar, exportar, comercializar, fornecer, transportar, armazenar, guardar, ter em depósito ou usar produto ou substância tóxica, perigosa ou nociva à saúde humana ou ao meio ambiente.

“Foi prisão em flagrante. A gente recebeu uma denúncia que esse material não estava sendo descartado de forma correta, porque a gente tem uma NBR [Norma Técnica brasileira] que coloca lixo hospitalar como material perigoso e eles estavam descartando esse material em desacordo com a legislação. Então, foi caracterizado o crime e foram conduzidos”, explicou.

A assessoria de comunicação da Polícia Civil informou que os diretores foram conduzidos até a Delegacia de Flagrantes, onde prestaram depoimento e liberados após ser feito um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). Além disso, informou que não houve prisão em flagrante e que as investigações devem apontar quais as medidas devem ser adotadas.

Em nota, o governo disse que a coleta do lixo hospitalar é de responsabilidade da empresa contratada para administrar o hospital.

“Um documento de notificação foi enviado à empresa responsável. A promotoria ambiental do Ministério Público do Acre está acompanhando o incidente e os diretores do Into-AC prestaram os devidos esclarecimentos às autoridades, sendo liberados em seguida”, informou.

Por Tácita Muniz, G1 AC — Rio Branco / Colaborou Dayane Leite, da Rede Amazônica Acre.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.