Rio Branco, Acre, 13 de maio de 2021

Mesmo sendo pagos para limpar ruas, garis foram utilizados para fazer mudanças de alagados

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Um ofício assinado pelo diretor Operacional da Secretaria Municipal de Zeladoria da Prefeitura de Rio Branco, Cícero Jean de Almeida Rocha, e encaminhado à Câmara Municipal, revela que garis foram utilizados pela Defesa Civil para a retirada de famílias de áreas atingidas pelos igarapés e o Rio Acre.

Isso pode explicar a baixa produção das empresas que prestam serviço à Zeladoria. Recentemente o prefeito Tião Bocalom questionou os pagamentos feitos às empresas, mas esqueceu de observar esse detalhe. Ou seja, pode ter ocorrido um desvio de finalidade com emprego de mão de obra da Zeladoria para retirar famílias alagadas.

“Dessa forma, boa parte da força operacional está destinada a estás ações, que são de prioridade devido tratar-se de saúde pública e segurança social da nossa população”, diz trecho do documento respondendo indicações do vereador Fábio Araújo (PDT).

LEIA A ÍNTEGRA DO OFÍCIO ENCAMINHADO AO VEREADOR

Gestores da Prefeitura de Rio Branco protagonizaram uma grande confusão para questionar os valores que estavam sendo pagos a empresas terceirizadas que trabalham com a limpeza pública da capital, mas eles não colocaram na ponta do lápis os trabalhos extras realizados pelos garis.

Os garis executaram serviços ainda no parque de exposições, local usado como abrigo para as famílias das áreas atingidas pela cheia do Rio Acre. Fotos e vídeos com os trabalhadores em ação foram publicadas no portal da Prefeitura de RioBranco e redes sociais de gestores municipais.

Fonte: Notícias da Hora.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.