Rio Branco, Acre, 19 de junho de 2021

Ambulantes fecham centro de Rio Branco e ironizam Bocalom: “Destruir para desempregar”

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Na noite do último sábado (15), a Prefeitura Municipal de Rio Branco retirou algumas barracas de camelôs que ficavam no Calçadão da Benjamin Constant, em frente ao Colégio Acreano.

Na manhã desta segunda-feira (17), alguns destes trabalhadores realizaram um protesto em frente à Prefeitura de Rio Branco alegando perseguição por parte do município.

Segundo os manifestantes, eles estão recebendo ameaça de prisão e nem mesmo os ambulantes que não tem barraca, apenas bancas móveis, também estão sendo proibidos de atuar no local.

“Estão levando nossas mercadorias, o rapa (equipe de fiscalização da prefeitura) está levando nossas coisas e a polícia ameaçando prender”, disse um dos camelês.

Vendedora há cinco anos, uma outra manifestante afirmou que eles não foram avisados da ação. “O senhor Bocalom esteve debaixo da minha banca e pediu voto, sentou na mesa da minha mãe para pedir voto, mas nunca disse que ia destruir nossos sonhos”, disse, pedindo que o prefeito desça do gabinete para conversar com os lojistas.

A comerciante disse ainda que não há espaço no shopping para todos. A afirmação foi contestada pela prefeitura em uma nota divulgada ainda no sábado, onde diz que 100% camelôs instalados naquele local até dezembro do ano passado, foram contemplados com lojas no Aquiri Shopping e após isso, outras pessoas se instalaram ali e passaram a pagar aluguel, de forma irregular, aos antigos permissionários.

Com informações do Contilnet.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.