Rio Branco, Acre, 15 de junho de 2021

Com emenda de Mailza, projeto de construção da Casa da Mulher Brasileira no Acre avança

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Assessoria.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Parlamentar destinou R$ 5 milhões para implantação de unidades em Rio Branco, Cruzeiro do Sul e Epitaciolândia; espaços serão referência no enfrentamento ao combate da violência contra a mulher

As tratativas para a construção das três unidades da Casa da Mulher Brasileira no Acre com emendas de R$ 5 milhões da senadora Mailza Gomes (Progressistas-AC) avançam. Nesta terça-feira, 11, a parlamentar esteve em reunião com a primeira-dama Ana Paula Cameli e equipe das secretarias de Estado de Assistência Social dos Direitos Humanos e de Políticas para Mulheres (SEASDHM) e de Desenvolvimento Urbano e Regional (SEDUR) – responsável pela construção – para discutir sobre os últimos ajustes para a implantação das unidades em Rio Branco, Cruzeiro do Sul e Epitaciolândia.

Com a presença do secretário da SEDUR, Luiz Felipe Aragão Werklaenhg, a senadora conheceu o andamento do pojeto e situação dos terrenos que receberão as casas, as plantas e a tipologia recomendada pelo Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos (MMFDH).

“Estou muito feliz ver os avanços na execução do projeto de atenção à mulher vítima de violência doméstica e familiar no Acre. Acredito que as mulheres irão se sentir mais seguras para denunciar os seus agressores, porque existe todo o acompanhamento necessário, desde o jurídico até o psicossocial. Precisamos fortalecer as mulheres, para que os índices de violência doméstica diminuam em nosso Estado. Futuramente queremos levar para outros municípios”, ressaltou a parlamentar.

A primeira-dama Ana Paula Cameli agradeceu a senadora. “A instalação da Casa da Mulher Brasileira nos ajudará muito no enfrentamento à violência contra a mulher graças a senadora Mailza que sempre teve um olhar para as mulheres. Juntas somos mais fortes”, disse Cameli.

A diretora técnica da SEDUR, Gleilce Andrade Araújo explica o andamento do projeto. “Seguimos um projeto padrão do ministério. Esta semana concluiremos o levantamento topográfico dos terrenos e faremos revisão e atualização de orçamento. Concluída essa etapa – prevista para junho – enviamos ao ministério e após aprovação do convênio, será feita a licitação para início da construção”, explicou. O Acre terá, até 2022, três unidades da Casa da Mulher Brasileira e um Núcleo Integrado de Atendimento à Mulher (Nuiam).

Estiveram presentes também o diretor de gestão da Secretaria de Estado de Assistência Social dos Direitos Humanos e de Políticas para Mulheres (SEASDHM), André Crespo; diretora de Políticas para as Mulheres da SEASDHM, Isnailda Gondim e a advogada e gestora de convênios da SEASDHM, Isabel Fernandes.

Como será a Casa da Mulher Brasileira

O espaço será construído pelo governo do Acre com emenda da senadora nos municípios de Rio Branco, Cruzeiro do Sul e Epitaciolândia e atenderá mulheres das respectivas regionais. O espaço concentrará serviços de acolhimento e triagem, apoio psicossocial; delegacia, Juizados, Ministério Público, Defensoria Pública, alojamento de passagem e acompanhamento para inserção das mulheres no mercado de trabalho.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.