Rio Branco, Acre, 20 de junho de 2021

Gladson celebra selo internacional de zona livre da aftosa no Acre: “Sinal do desenvolvimento”

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O Acre recebeu nesta quinta-feira, 27, o inédito certificado de Zona Livre de Febre Aftosa Sem Vacinação com Reconhecimento Internacional, chancelado pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). O anúncio realizado pelo governador Gladson Cameli em coletiva de imprensa nesta manhã foi comemorado por este que é um dos setores do agronegócio mais importantes do estado. 

O território acreano possui, aproximadamente, 3,5 milhões de bovinos que geram, anualmente, renda de R$ 1,5 bilhão. Há 14 anos, o estado era reconhecido internacionalmente pela OIE como Zona Livre de Aftosa com Vacinação. Mas desde novembro de 2019, a aplicação da vacina contra a doença deixou de ser obrigatória após uma série de medidas adotadas pelo Estado em parceria com o governo federal.

Para chegar a este resultado, o governo do Estado contratou novos veterinários, técnicos, ofereceu treinamento para toda equipe, adquiriu novos equipamentos e reformou todas as unidades do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf) em parceria com o Fundo de Desenvolvimento da Pecuária do Acre (Fundepec). 

“Desde que eu assumi, eu fiz um compromisso de unir o estado, unir pessoas, independente das cores partidárias e ideológicas, com a boa gestão do dinheiro público,  valorizando o que é do povo. Quem ganha hoje são os acreanos, que viram uma página da história do estado. São oportunidades de negócios, de emprego, de renda, de lucro a um dos setores mais fortes do Acre. Porque fazer o agronegócio com responsabilidade ambiental é o que vai nos fazer progredir”, destacou o governador Gladson Cameli ao lembrar ainda a aquisição de novas máquinas pesadas para programas de fomento ao setor e a recuperação de ramais em todo o estado. 

Agora, com essa certificação, o Acre abre mercados internacionais importantes para os seus  produtos de origem bovina, que passa a ter sua comercialização e exportação liberadas para praticamente todas as regiões do mundo, o que fortalece ainda mais o agronegócio e contribui para o desenvolvimento econômico.

Para o presidente do Idaf, José Francisco Thum: “O Acre hoje com esse selo internacional tem aberto uma série de mercados inéditos pelo mundo. Podemos colocar nossa carne dentro dos Estados Unidos, Europa, Japão e tantos outros. Mas o produtor precisará manter os cuidados animais, a cada seis meses fazer sua declaração de rebanho para o controle e notificar qualquer anormalidade sanitária ao Idaf”. 

O governador Gladson Cameli ainda agradeceu a todos que estiveram envolvidos neste trabalho, desde os servidores do Idaf, os produtores rurais e suas organizações, até o próprio presidente Jair Bolsonaro, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Tereza Cristina Dias, e toda a bancada federal Acre. 

O superintendente do Mapa no Acre, Fernando Bortoloso, reforçou que este é um trabalho conjunto agora reconhecido pelo mundo inteiro. “O Ministério segue responsável por realizar as auditorias e supervisões no Idaf com o intuito de manter as conformidades das diretrizes da própria OIE. E acreditamos que essa é uma vitória gigantesca para o agronegócio do Acre”. 

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.