Rio Branco, Acre, 17 de junho de 2021

Mantida obrigação de indenizar pessoa que sofreu abordagem policial excessiva em blitz

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Com isso, o ente público deverá pagar R$ 5 mil pelos danos morais sofridos pelo policial, que foi algemado por suposta prática de desacato e resistência

Os membros da 1ª Turma Recursal dos Juizados Especiais da Comarca de Rio Branco mantiveram condenação de ente público a pagar R$ 5 mil de danos morais, para policial que passou por excesso em abordagem de outros policiais.

O policial conseguiu junto ao Juizado Especial da Fazenda Pública o direito de ser indenizado pela situação que passou na blitz. Ele relatou que foi algemado e conduzido ao Quartel por suposta prática de resistência e desacato.

Contudo, o ente público reclamado entrou com Recurso Inominado contra a sentença, pedindo afastamento da condenação e, alternativamente, a redução do valor dos danos morais. Mas, os juízes de Direito do Colegiado recursaram o pedido e mantiveram a sentença.

A juíza de Direito Lilian Deise foi relatora do caso. Em seu voto, a magistrada narrou que o autor foi absolvido das acusações que correram contra ele junto a 2ª Vara do Tribunal do Júri e Auditoria Militar da Comarca da capital.

Os juízes de Direito Cloves Augusto e Olívia Ribeiro também participaram do julgamento e seguiram o voto da relatora, mantendo a sentença do 1ª Grau.

Ascom

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.