Rio Branco, Acre, 17 de junho de 2021

Movimento Nacional de Luta por Moradia pede apoio da Câmara Municipal de Cruzeiro do Sul

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Por Redação Juruá Em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O Movimento Nacional de Luta por Moradia esteve na Câmara de Vereadores de Cruzeiro do Sul na última terça-feira, 25, para solicitar o apoio do parlamento municipal na implementação do projeto que propõe a regularização e doação de terrenos às 750 famílias cadastradas, em busca de um lugar para morar.

“Estamos contando com os vereadores, em nome das mais de 750 famílias do nosso cadastro. Vocês são as nossas vozes, mas queremos tudo dentro da legalidade para que as famílias possam, além da sua casa, ter dignidade. Muitas pessoas deixam de comprar comida para pagar o aluguel”, disse na tribuna a liderança do movimento, Isamildes Ferreira da Mota.

O movimento foi apoiado pelo vereador João Keleu. “Isso precisa se tornar legal, muitos terrenos foram doados, mas não sabemos para quem e tudo se torna ilegal porque não tem um projeto de lei para regularizar o problema. Para existir legalidade é preciso fazer um projeto de lei para que se possa dar uma resposta às pessoas do movimento que precisam de uma solução”, frisou, relembro que a proposta já tramita há 5 anos.

Ainda segundo o parlamentar, a emenda de R$ 10 milhões para construção de casas populares, que o município tem, não resolve o problema.

“Nesta alagação foram gastos quase de R$ 4,5 milhões e já se acabou com a compra de sacolões. Está na hora de puxar o debate nessa casa, aqui tem um povo que representa vocês e os 14 vereadores vão sentar-se com o procurador para saber o que se pode fazer. A Câmara não tem nenhuma culpa e se o projeto chegar e tiver legalidade vamos votar e aprovar”, disse.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.