Rio Branco, Acre, 20 de junho de 2021

Após ‘piada’ homofóbica, trio chama índio de vagabundo e faz insinuações ‘maliciosas’ sobre sexualidade de Gladson

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O trio Submundo, Pedro Moreira, Geovany Calegario e Maykon Jones, realmente nasceu para ‘causar. Em vídeo postado recentemente no Instagram, os humoristas acreanos abordam notícias de forma depreciativa e com humor ácido. Entre elas, a de um indígena perdido na floresta, polêmica envolvendo o médico e nutricionista Geovanni Casseb, e sobrou até para a sexualidade do governador Gladson Cameli.

Após polêmica envolvendo o influencier de Sena Madureira, este colunista recebeu mensagem no direct onde um seguidor estava ‘abismado’ pela forma em que o trio de humoristas acreano estava abordando uma notícia sobre um indígena perdido em uma floresta.

Em tom debochado, o humorista acreano Maykon Jones diz que: “É por isso que o Bolsonaro fala mal dos indígenas. O indígena tem um único trabalho, ele nasce e vive, o único trabalho dele é conhecer a floresta. Nem isso esse vagabundo conseguiu fazer”, comenta.  Na sequência, o humorista Geovany Calegario diz que é da tribo que “dáoânus”, fazendo referência ao sexo anal.

O grupo ainda entra em um assunto polêmico envolvendo o médico Geovanni Casseb, onde faz referência da melhor forma de ganhar um celular Iphone.

Os humoristas ainda fazem insinuações ‘maliciosas’ sobre a sexualidade do governador Gladson Cameli que recentemente tomou vacina contra a covid-19. Em vídeo, o humorista acreano Geovany Calegario afirma que o governador não dispensa sexo anal, e na sequência Maykon Jones fala que o governador Gladson sentiu dor com a ‘picada’ da vacina, mas não era no local desejado.

Com informações ContilNet

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.