27.5 C
Juruá
sábado, junho 25, 2022

Conheça Maria das Vitórias, acreana de coração que vai substituir Petecão no Senado

Por Redação O Juruá em Tempo

Na expectativa de assumir no próximo dia 5 de julho a sua vaga como suplente do senador Sérgio Petecão, a ex-deputada Maria das Vitórias chega ao Senado Federal com um sólido conhecimento da realidade acreana e uma extensa e reconhecida experiência política dada pelo batismo das urnas.

Natural do Rio Grande do Norte, mas com alma genuinamente acreana, como faz questão de ressaltar, Maria das Vitórias foi – dentre seu vasto currículo de funções públicas – uma das fundadores no Estado da Emater (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural).

Licenciada em Serviço Social, D. Vitória – como é carinhosamente chamada pelos acreanos- aliou a preocupação social à uma dedicação ao meio rural através de um trabalho desenvolvido sobretudo junto ao homem do campo, o que conferiu a ela um conhecimento “in loco” das expectativas, necessidades e anseios do Acre rural.

“A Emater foi fundamental na promoção do agronegócio com foco na agricultura familiar acreana, através do serviço de extensão rural com qualidade para o desenvolvimento sustentável”, acrescentou.

O trabalho na Emater não isentou a preocupação de D. Vitória com a população urbana, sobretudo do Vale do Juruá (especialmente a cidade de Cruzeiro do Sul, onde a ex-deputada mora há vários anos).

O casamento com o agrônomo João Tota, que veio a ser um dos prefeitos mais atuantes de Cruzeiro, despertou em Maria das Vitórias o viés político que a fez deputada estadual na Aleac, onde trabalhou como constituinte e chegou à 1° Secretaria.

“Foi uma época de intenso trabalho político junto com meu marido João Tota (já falecido), cujo trabalho marcou época na administração de Cruzeiro do Sul, num esforço que resultou em sua eleição de deputado federal mais votado no Estado. Em Brasília, Tota cravou sua atuação política com ações em favor dos interesses genuínos do povo acreano, o que resultou em 4 mandatos consecutivos”, lembra D. Vitória.

Cargos Públicos

Além da vocação para o serviço social (sobretudo em comunidades mais carentes), a reconhecida competência política aliada a um excelente trânsito em diversas áreas da administração pública levaram Maria das Vitórias a ocupar diversos cargos na linha de frente de governos estaduais. Dentre eles, como secretária de Agricultura(Governo Edmundo Pinto), secretária de Indústria, Comércio e Turismo e presidente da Codisacre (governo Orleir Cameli), além de secretária municipal de Assistência Social em Cruzeiro do Sul (administração Zila Bezerra), onde pôde desenvolver um esforço genuíno de apoio aos ribeirinhos, homens do campo e às periferias.

Equilíbrio e voluntariado

Sempre atenta ao momento político do município, Estado e do País, D. Vitória primou ao longo dos anos por uma participação política equilibrada, avessa às posições extremadas e sempre afeita ao diálogo e a busca do consenso entre as posições. “Na vida pública cabe, antes de tudo, o bom senso e a disposição para a troca de ideias e a busca do bem comum”, pondera a ex-deputada.

Sempre presente nas iniciativas sociais de Cruzeiro do Sul, Maria das Vitórias marca sua presença hoje num trabalho social voluntário junto aos idosos (é presidente do Conselho da Pessoa Idosa de Cruzeiro do Sul) e trabalho voluntário junto à Fazenda Esperança Feminina (Casa Maria Madalena de Mulheres dependentes químicas).

Em relação ao Senado Federal, Maria das Vitórias faz questão de salientar que quer marcar sua passagem pela Câmara Alta do País com uma atuação prudente, mas ativa, e sobretudo atenta a tudo que puder contribuir para o desenvolvimento econômico e progresso social do Acre. “Meu compromisso é, acima de tudo, com a nossa gente acreana”, garante.

Dentre os temas principais que deverão ser alvos da atuação da futura senadora, estão a defesa do agronegócio (incluindo o estímulo à agricultura familiar), a preocupação com as periferias urbanas, em particular do Acre (e o firme apoio às políticas sociais vigentes), a defesa da saúde (sobretudo no que se refere ao aparelhamento dos hospitais públicos para um bom atendimento à população), o combate à violência contra a mulher e à dependência química, além do trabalho em prol da implementação no Estado das principais políticas públicas do Governo Federal. “Nossa gente acreana merece todo nosso respeito, atenção e foco das administrações públicas em todos os níveis”, finalizou.

Com informações ContilNet

error: Alert: O conteúdo está protegido !!