22.2 C
Juruá
terça-feira, junho 28, 2022

Em dez anos, boiada cresce 47% e leva Acre ao grupo dos 15 maiores rebanhos do Brasil

Por Redação O Juruá em Tempo.

Foi apenas no ano de 1998 que o rebanho bovino do Acre entrou para o ranking dos grandes criatórios. De acordo com o painel dinâmico do IBGE, no referido ano o estado apareceu no cenário nacional com pouco mais de 922 mil cabeças.

A partir desse período, o rebanho continuou crescendo e em 2013 chegou a ocupar o 14° lugar no país inteiro. Em 2018, último dado do painel dinâmico que o IBGE publicou no YouTube, o Acre seguia nessa posição em meio ao impressionante boom da bovinocultura em Estados como Pará e Rondônia – Estados que ocupam atualmente a 5ª e 6ª posições no ranking dos maiores rebanhos -com 3,01 milhões de cabeças naquele ano.

Já em 2020, esse quantitativo subiu para 3,8 milhões. Conforme os dados mais atuais, Rio Branco tem o maior número de cabeças de gado do Acre, com 14% do total. O município de Sena Madureira é o segundo.

Assim, o rebanho acreano saiu de 2.578.460 cabeças, em 2010, para 3.802.112 cabeças, em 2020, um aumento de 47,4% em dez anos, salto que franqueou ao Estado ingresso no clube 15 maiores do País. Porém, para esse crescimento, há um custo socioambiental, situação que vem sendo denunciada há anos. Principalmente, o desmate, que segue em crescimento.

error: Alert: O conteúdo está protegido !!