31.8 C
Juruá
sábado, junho 25, 2022

Tarifa área do Acre é a 2° mais cara do Brasil em 2022

Por Redação O Juruá em Tempo.

De acordo com dados da plataforma de Indicadores de Tarifas Aéreas Domésticas atualizada neste começo de junho pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). A tarifa aérea doméstica comercializada no Acre é a 2° mais cara do país na atualidade. Entre 2019 e 2022 o valor subiu 21,3%, saindo de R$ 687,01 no 1° trimestre de 2019 para R$833,39 em igual período deste ano.

No Brasil, o valor médio foi de R$ 548,16, um aumento de 21% em relação ao valor acumulado no 1° trimestre de 2019, período antes da pandemia de Covid-19, período em que o bilhete foi vendido, em média, por R$ 453,51.

Conforme os dados, nos três primeiros meses de 2022, o valor médio pago pelo passageiro por quilômetro voado – yield tarifa aérea médio doméstico real – aumentou para R$ 0,425, alta de 9,1% ante aos dados computados três anos antes, tempo em que o indicador custava cerca R$ 0,390. Ainda de acordo com os números 35,9% dos bilhetes aéreos comercializados no 1° trimestre do ano custaram menos de R$ 300. As passagens vendidas pelo valor de até R$ 500 teve a maior fatia nesse mesmo período, com cerca de 60%.

Já as tarifas acima de R$ 1.000 somaram quase 13% do total. Os indicadores relacionados aos custos significativos de janeiro a março de 2019, foi registrado um aumento de 82,7% no valor do combustível de aviação. A taxa de câmbio do real frente ao dólar teve aumento 38,7% no mesmo período de comparação. Tanto o dólar quanto os custos de combustível que representam cerca de 29,3% das despesas dos serviços aéreos.

As tarifas médias de ida e volta na classe econômica praticadas no mercado internacional registraram queda na América Central e alta nos demais continentes nos primeiros três meses de 2022 em relação a 2019. Nos demais continentes, registrou-se uma alta de em média de 6,4%.

error: Alert: O conteúdo está protegido !!