33.9 C
Juruá
sexta-feira, agosto 12, 2022

Mantida em cárcere privado pelo marido, mulher pede socorro em bilhete

Por Redação O Juruá em Tempo

Mantida em cárcere privado pelo marido, uma mulher de 23 anos foi libertada pela Polícia Militar depois de lançar um bilhete com pedido de socorro no quintal da vizinha, em José Bonifácio, interior de São Paulo. No pedaço de papel, ela escreveu à mão que estava presa com duas crianças e pedia que a vizinha chamasse à polícia, pois corria risco de morte. O pedido de socorro foi lançado sobre o muro do quintal amarrado a um pedaço de madeira. O homem, de 64 anos, foi preso.

O caso aconteceu na tarde desta terça-feira, 12, e repercutiu na cidade, de 38 mil habitantes, na região noroeste do Estado. A casa onde mora a família é cercada por muros altos e monitorada por câmeras, além de ter grades nas janelas. Aos policiais, a mulher disse que o marido usava o circuito interno para monitorar seus passos e evitar que ela saísse. A vítima não soube dizer por quantos dias foi mantida presa em casa, pois tinha perdido a noção do tempo.

A mulher contou que decidiu pedir ajuda depois que o marido a ameaçou de morte. Ela usou o verso de uma receita médica para escrever o pedido de socorro. “Oi, sou sua vizinha. Tô presa dentro de casa com duas crianças. Pode chamar a polícia pra mim? Tô correndo risco de morte”, disse no bilhete. No outro lado do papel ela escreveu “SOS”. A vizinha encontrou o bilhete, leu o apelo e entrou em contato com a PM. Os policiais foram até a casa e ouviram a mulher pedindo socorro. Ela estava trancada com os dois filhos do casal, uma menina de 5 anos e um bebê de um 1 ano e meio.

Os policiais observaram que havia cinco câmeras na casa e todas estavam voltadas para o interior da residência. Segundo o relatório da PM, a vítima contou que também era agredida pelo companheiro. Os policiais foram ao endereço de trabalho do suspeito, que é dono de uma bicicletaria, e ele foi levado para a delegacia da Polícia Civil.

Reincidência

De acordo com o delegado Luciano de Siqueira Bracci, que investiga o caso, o suspeito já havia agredido a mulher anteriormente. “O casal está junto há sete anos, e antes morava em Itapevi, na Grande São Paulo. Lá ela já havia feito denúncia de violência doméstica contra ele”, disse.

Quando a família se mudou para José Bonifácio, há três anos, as ameaças continuaram, segundo o delegado. “Houve um registro aqui há dois anos, mas na época ela não pediu medida protetiva. Agora, ele admitiu que mantinha a mulher trancada em casa por ciúmes. Disse que havia encontrado mensagens na rede social dela e houve uma briga por conta disso.”

O agressor foi indiciado pelos crimes de cárcere privado, vias de fato (agressão sem lesões) e ameaça. O acusado deve passar por audiência de custódia na tarde desta quarta-feira, 13, no Fórum de São José do Rio Preto, para que a Justiça avalie se deve ser mantido preso. Até o final da manhã desta quarta-feira, ele não tinha advogado. A mulher foi encaminhada para o serviço de assistência social do município. Os nomes dos envolvidos não foram divulgados para proteção da vítima e dos filhos menores.

Fonte: Estadão
error: Alert: O conteúdo está protegido !!