33.9 C
Juruá
sexta-feira, agosto 12, 2022

Dallagnol é processado por suposto desvio de verba do Fundo Partidário

Por Redação

Uma ação movida pela Federação Brasil da Esperança no Paraná, composta por PT, PCdoB e PV, no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná solicita a apuração de possíveis irregularidades na pré-campanha do ex-procurador de Justiça e candidato Deltan Dallagnol devido a indícios de caixa dois. A suspeita é que um escritório de advocacia recentemente constituído esteja sendo utilizado para pagamento de despesas pessoais com recursos públicos do Fundo Partidário.

A inicial aponta que o escritório do ex-estagiário de Deltan, Matheus Rios do Carmo, não tinha praticamente nenhum histórico de atuação e recebeu cerca de R$ 100 mil do partido, que já tinha advogados constituídos. Além disso, o domínio do site pessoal de Deltan pertence a uma empresa de som automotivo do irmão do advogado, com sede em Curitiba.

“O objetivo dessa ação é dar a chance para que Deltan abra as contas de sua pré-campanha, atue com a transparência que sempre defendeu e pregou enquanto procurador. Por enquanto, há suspeitas concretas de que há caixa dois, recursos de fontes vedadas é possível lavagem de dinheiro por um advogado que foi assessor pessoal de Deltan no MPF. Foram R$ 100.000,00 pagos a ele em poucos meses desde que Deltan se tornou vice-presidente do podemos PR”, explica o advogado Luiz Eduardo Peccinin, que atua no caso. 

“Além disso, o site de Deltan está em nome de uma empresa de propriedade do irmão do advogado, o que indica o elo entre ele e a campanha. Se os devidos esclarecimentos não forem prestados ou não houver justificativa para as irregularidades, promoveremos as medidas cabíveis para cassar o registro de Deltan”, acrescenta o representante jurídico da Federação Brasil da Esperança no Paraná.

Migalhas.com

error: Alert: O conteúdo está protegido !!