27.5 C
Juruá
segunda-feira, julho 15, 2024

Exportações históricas, geração de empregos em alta e produção agrícola recorde: a boa fase da economia acreana

Por Wesley Moraes.

- Publicidade -

Os números apresentados nos últimos anos comprovam que a economia do Acre está em expansão. Os recordes seguidos de produtividade no setor agrícola, o volume histórico de exportações e a geração de empregos em alta refletem a boa fase na região. Todos esses fatores projetam o Produto Interno Bruto (PIB) do estado como o 7º que mais deve crescer entre as 27 unidades da federação, em 2024.

Economia acreana vive boa fase nos últimos anos. Estado tem registrado exportações históricas, produção agrícola recorde e alta na geração de empregos formais. Foto: Marcos Vicentti/Secom

No agronegócio, o avanço no cultivo de grãos é um dos responsáveis pela nova realidade vivenciada na zona rural. Principal commodity brasileira, a soja apresenta grande expansão no Acre. A área plantada em 2019, que era de 1.660 hectares, saltou para 17.500 hectares, neste ano. A safra 2023-2024 está estimada em 60,5 toneladas, volume 32% maior em relação à colheita anterior.

Pela primeira vez na história, a soja foi o principal produto exportado pelo Acre. Conforme os dados divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e de Serviços, em 2023 o valor alcançado com a comercialização do grão chegou a US$ 18,8 milhões.

Soja segue em expansão no Acre. Safra 2023-2024 do grão deve ser ser 32% maior que a colheita passada. Foto: Marcos Vicentti/Secom

O sucesso no campo é resultado de ousadas políticas públicas adotadas na gestão do governador Gladson Cameli, que tem como objetivo fortalecer a produção agrícola sustentável, aliada à geração de trabalho e renda para os acreanos. “Eu não tinha dúvidas quanto ao crescimento do agronegócio. Nossa terra é abençoada e o nosso povo é trabalhador. Essa foi uma aposta do governo e vamos seguir dando as condições para prosperarmos cada vez mais”, afirmou o chefe de Estado.

Exportações acreanas são as maiores da história

Nos cinco primeiros meses de 2024, as exportações acreanas já alcançaram 41,5 milhões de dólares. O valor representa 90,7% de tudo o que foi vendido no ano passado. Em abril, o estado contabilizou 15,2 milhões de dólares em negócios, o maior volume desde 1998, quando teve início a série histórica.

Gestão do governador Gladson Cameli tem apostado e investido no fortalecimento do agronegócio do Acre. Foto: Odair Leal/Secom

A soja permanece na liderança como o produto mais exportado no Acre. O valor conquistado pela oleaginosa foi de 9,3 milhões de dólares. Os números são do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Carne bovina, carne suína, castanha do Brasil e madeira completam a lista dos produtos mais exportados no período. Destaque para a proteína de porco, que obteve crescimento de 568,8% em relação ao período de janeiro a maio de 2023. Pela tendência apresentada até o momento, 2024 deverá fechar como o melhor ano em volume de negócios da história do Acre.

Exportação de carne suína cresceu 568,8% em 2024. Foto: Marcos Vicentti/Secom

Peru, Espanha, China, Emirados Árabes e Itália são os maiores compradores da crescente produção acreana. Juntos, esses países foram responsáveis por 58,8% das exportações.

Geração de novos empregos segue em alta

O Acre encerrou os primeiros quatro meses de 2024 com a criação de 2.225 novos postos de trabalho com carteira assinada. Em março, o estado registrou, proporcionalmente, a maior geração de empregos do país. Os dados são do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego.

A partir da execução de importantes obras, que necessitam de muita mão de obra, e da convocação de mais de 3,3 mil servidores para atuar no serviço público, o governo do Acre tem contribuído com o fortalecimento da economia acreana.

Acre gerou 2.225 novos postos de trabalho formais em 2024. Foto: Marcos Vicentti/Secom

“O poder público tem papel fundamental no desenvolvimento do nosso estado. Estamos convocando e realizando concursos, executando grandes obras, que têm priorizado a contratação de trabalhadores locais. Além disso, os investimentos do setor privado são importantes para alavancar ainda mais a economia acreana”, observou Cameli.

O estado finalizou 2023 com superávit na geração de empregos e a menor taxa de desemprego do Brasil. No período, foram gerados 4.562 postos formais de trabalho. Os segmentos de serviços, comércio e construção civil foram os que mais contrataram no ano passado.

- Publicidade -
Copiar