27.5 C
Juruá
segunda-feira, julho 15, 2024

Nos 32 anos de Porto Walter, governo celebra atuação no município com marco histórico em aldeia, avanços na saúde e ampliação de infraestrutura

Por Tácita Muniz.

- Publicidade -

Porto Walter, município que compõe a região do Juruá e que tem 10.735 habitantes, comemora 32 anos da conquista de sua condição de município nesta terça-feira, 25. Habitada historicamente por indígenas, a região passou a receber nordestinos e até estrangeiros durante o auge do Primeiro Ciclo da Borracha, no século 19. O hino, de autoria de Antônio Franciney de Almeida Rocha e Franedir da Costa Góis, retrata a posição geográfica da cidade e como atraiu centenas de pessoas que povoaram a área.

“Despertando na densa floresta, ambicionas melhor posição. O progresso te espreita de perto, Porto Walter do meu coração!”

Os primeiros habitantes foram os indígenas das etnias Arara, Náuas, Amoaças, Kampas, Kulinas e Catianos, que até hoje se encontram na região. Porto Walter, antes de ser município, era formado pelos seringais Tavares de Lira, Humaitá e Cruzeiro do Vale, congregando grande número de brasileiros (na maioria nordestinos) e até mesmo estrangeiros, em busca de riquezas trazidas pela borracha.

Porto Walter comemora 32 anos em 25 de junho, celebrando avanços. Foto: Jerlandio Nogueira/Ascom Porto Walter

Em 1910, aportou no município um batelão de grande porte, comandado pelo coronel Absolon de Souza Moreira, que fixou residência na parte mais alta da terra firme. Foi quem iniciou, segundo os relatos históricos, o desbravamento da localidade. Na sequência, apropriou-se de grande soma de hectares de terras, que dividiu com amigos que chegaram posteriormente. O município denomina-se Porto Walter em homenagem ao antigo morador Walter de Carvalho.

No dia em que a cidade completa 32 anos, o governo do Estado celebra seu desenvolvimento nos últimos anos e reforça o compromisso com o município, ao estreitar parcerias para o avanço e melhoria de vida do povo portowaltense. Em agenda na cidade no fim de maio, o governador Gladson Cameli lembrou que foi naquela terra que seus pais e tios se criaram e falou da importância da parceria com os municípios.

“Sei da dificuldade de acesso a alguns municípios, mas quero que o trabalho do governo chegue a todas as cidades. Na saúde, educação e infraestrutura, quero que o serviço público tenha a mesma qualidade, ou seja ainda melhor do que o privado. Minha missão, até o fim do meu mandato, é diminuir as dificuldades, governar ao lado dos deputados estaduais, federais e prefeituras, para tornarmos este governo cada dia mais municipalista”, reforçou.

Nos últimos anos, em que esteve à frente do Executivo, o governador estabeleceu ainda mais parcerias e tem tido um olhar voltado, principalmente, para as cidades que não possuem acesso terrestre.

Unidade mista de saúde totalmente reformada foi entregue em Porto Walter pelo governador Gladson Cameli. Foto: Josciney Bastos/Secom

Avanços

Recentemente, o governador esteve em Porto Walter para duas importantes agendas. Uma delas foi a entrega da unidade mista de saúde da cidade, no dia 30 de maio, onde foram investidos R$ 823,6 milhões, provenientes de emenda parlamentar do ex-deputado estadual Wagner Felipe. Com entrega de tablets, ordens de serviço e revitalização da unidade, os investimentos em Porto Walter nessas ações somam R$ 2 milhões.

Na mesma ocasião, o governador Gladson Cameli assinou a ordem de serviço para manutenção preventiva e corretiva das instalações prediais da Escola Borges de Aquino e, na zona rural, na comunidade Natal, da Escola Adalberto Sena 2º. São R$ 250 mil empenhados para a adequação predial nas duas instituições. Na ocasião, também foi assinada a ordem de serviço para reforma do Ginásio Estadual Poliesportivo Aderlan da Silva.

Já na Segurança, em novembro do ano passado, o governo inaugurou o Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) de Porto Walter. Estrategicamente localizado na Rua Maria Sobreira Lima, no Centro, o Cisp é um passo para atender às demandas da Polícia Militar (PMAC), Polícia Civil (PCAC), Corpo de Bombeiros Militar (CBMAC), Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) e Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp).

O investimento total do empreendimento foi superior a R$ 2 milhões, proveniente de duas fontes, entre recursos próprios e a colaboração essencial do Departamento de Trânsito (Detran), que evidencia a efetiva parceria pública para a realização desse projeto fundamental.

Infraestrutura

Na infraestrutura, a acessibilidade é o principal foco. Em agosto do ano passado, o Deracre, em parceria com a Prefeitura de Porto Walter, fez trabalhos de melhoramento do Ramal Gleba Minas. Com isso, 84 famílias, que trabalham na produção de farinha, foram beneficiadas.

Governador destaca que parcerias resultam em avanços nos municípios. Foto: Josciney Bastos/Secom

O melhoramento do ramal demonstra o compromisso do Estado e do Município em promover a integração das comunidades e valorizar a zona rural. O prefeito de Porto Walter, César Andrade, destacou a importância da parceria. “Foi importantíssima para garantir que os nossos produtores rurais tivessem o apoio necessário do poder público e seguissem plantando e alavancando a agricultura familiar. Estamos investindo nas mãos de quem produz”, disse, na época da manutenção.

Aproximar os serviços da população é um dos pilares da gestão. Pensando em expandir e facilitar esse acesso, o governo inaugurou a 15ª unidade do Detran em Porto Walter, fortalecendo a interiorização dos serviços da autarquia.

O trabalho só foi possível devido à parceria com a prefeitura, que cedeu o prédio e infraestrutura de rede lógica. A 15ª Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) segue o modelo nacional de funcionamento dos Detrans, possibilitando aos condutores e proprietários de veículos a realização de serviços nas áreas de habilitação, veículos e multas, além de toda a parte administrativa disponibilizada em Rio Branco.

Gladson Cameli foi o primeiro governador do estado a ir à Aldeia Foz do Nilo, em Porto Walter. Foto: Marcos Vicentti/Secom

Primeiro governador a ir à Aldeia Foz do Nilo

Respeitar o passado e os povos originários, primeiros habitantes do território acreano, tem sido uma das bandeiras do governador Gladson Cameli. No começo deste ano, ao participar do Festival do Povo Shawãdawa, realizado na Aldeia Foz do Nilo, em Porto Walter, o chefe do Executivo tornou-se o primeiro governador do estado a estar na terra do Povo Arara naquela região.

Reforçando seu compromisso em manter um diálogo aberto com as comunidades tradicionais, o governador recebeu cartas dos indígenas com proposições e ouviu as lideranças sobre as necessidades da comunidade.

“Estou emocionado. Aqui tem uma energia, e me proponho a vivenciar essa experiência para que eles [indígenas] saibam que são o termômetro do mundo. Eu não vou decepcionar os povos da floresta, os povos indígenas, e vamos fazer tudo aquilo que pudermos para que a gente possa cuidar das pessoas. Nós somos iguais”, disse, ao se dirigir aos indígenas, após ser recepcionado com cantos e dança.

Na ocasião, o governador foi batizado com o nome Naytãnã, na língua tradicional, que quer dizer “homem guerreiro”. O nome foi dado por Aidê Lima, Kanamari de 79 anos, que é a matriarca do seu povo.

E assim, com união e diálogo aberto com o povo, o governo estabelece uma política participativa, em que todos caminham de mãos dadas para o progresso do estado. E, como cita o refrão do hino portowaltense, a cidade deve crescer e se expandir com a união de todos. “Ao dourado que o sol presenteia, nossos campos irão produzir. Mas faremos da foice uma lança, em defesa do nosso porvir!”

- Publicidade -
Copiar