Bombeiros encerram buscas por professor que pulou em rio para salvar mulher e desapareceu

Às 18 horas desta segunda-feira, 9, o Corpo de Bombeiros de Cruzeiro do Sul suspendeu as buscas que fazia no Rio Juruá a procura de Gleisson Oliveira, coordenador do curso de Engenharia do Campus Floresta da Universidade Federal do Acre  (UFAC), que está desaparecido desde às 2:30 da manhã.

Gleisson, que tem 34 anos, se afogou no Rio Juruá por volta das duas e meia da madrugada deste domingo. Ele estava com duas mulheres na margem do Rio, próximo ao local onde a balsa faz a travessia, em frente à Rodrigues Alves. Uma das moças entrou na água, gritou por socorro e Gleisson foi salva la. Outra moça também pulou a água na tentativa de ajudar os dois.

As duas mulheres foram resgatadas das águas pelos catraieiros que estavam no local, mas Gleisson não foi mais visto.

Ele, que foi aluno do Campus Floresta da Ufac é “prata da casa”.  Se formou em Engenharia Florestal e fez doutorado em Ciências Florestais no Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia  (Inpa), em Manaus. É professor e Coordenador do Curso de Engenharia Florestal e também professor da 1° turma do Mestrado em Ciências Ambientais do Campus Floresta.

O engenheiro Florestal Marcus Athayde, que foi professor de graduação e depois colega de doutorado de Gleisson, diz que ele é um prodígio. “É um menino humilde que, pelo seu esforço e conhecimento, chegou longe e rápido. É professor de mestrado mais jovem do Campus”.

A família reclama que acionou o Corpo de Bombeiros por volta das 3 horas da manhã, mas a equipe só chegou ao local do afogamento as 8.

O comandante dos Bombeiros, Capitão Oliveira, explicou que não mantém mergulhadores em plantão. “Mantivemos 4 mergulhadores no local o dia todo e vamos retomar o trabalho as 6 da manhã “, explica.

  • Por Sandra Assunção.