Em menos de 24 horas, três condenados por estupro são presos por grupo especial da Polícia Civil do Acre

Em menos de 24 horas agentes do Núcleo Especial de Capturas da Polícia Civil (NECAP) prenderam três foragidos da Justiça, todos condenados por crimes de estupro. As prisões aconteceram no município amazonense de Boca do Acre e no município acreano de Sena Madureira.

O primeiro a ser preso foi Wellington Vera da Silva, condenado, no ano de 2017, a 13 anos de prisão em regime fechado por crime de estupro de vulnerável, crime ocorrido em 2016. Ele foi preso na manhã de terça-feira, 26, na vila do Piquiá, em Boca do Acre onde morava com familiares.

De acordo com os investigadores do NECAP, durante o período que ficou foragido, Wellington da Silva passou pelas cidades de Pauini (AM) e pelo Estado de Mato Grosso, até ir se abrigar na casa de familiares no sul do Amazonas.

As outras duas prisões ocorreram na manhã de hoje, quarta-feira, 25, em Sena Madureira, cidade distante cerca de 144km da capital Rio Branco. No município acreano foram presos Máximo Almada da Silva, 48 anos e Domingos Fernandes Teixeira, 60, também condenados pelos crimes de violência sexual.

Máximo Almada foi condenado a 13 anos de prisão e Domingos Fernandes teve condenação estipulada em 20 anos.

O Delegado Geral da Polícia Civil, José Henrique Maciel Ferreira destacou as prisões realizadas pelo NECAP como parte das ações planejadas pela Polícia Judiciária acreana. De acordo com José Henrique Maciel, a Polícia Civil não está inerte ao que vem acontecendo no Estado e que está trabalhando de forma integrada com as outras forças de segurança em ações pontuais, sempre com informações do setor de inteligência.

“Essas prisões ocorridas de ontem para hoje também são resultados das ações que planejamos para os próximos meses para todo o Estado. Essas ações vão ocorrer em todas a regionais e em todas as especializadas da Polícia Civil. E posso garantir que a Polícia Civil não está inerte sobre o que acontece na capital e sobretudo no interior, estamos trabalhando com inteligência e em breve a população verá o resultado das ações planejadas”, enfatizou o Delegado Geral.

  • Assessoria Polícia Civil.