Justiça proíbe consumidores de entrarem em prédio da Energisa para protestar no Acre

Após uma semana, consumidores voltam a protestar em frente ao prédio da distribuidora de energia Energisa, em Rio Branco, na manhã desta quinta-feira (3). Inconformados com o aumento nas contas de luz, eles reclamam de reajuste sem que tenham aumentado o consumo. A pedido da distribuidora, uma decisão da Justiça proibiu os manifestantes de entrarem no prédio.

No último dia 26, os moradores se reuniram com cartazes, gritos de indignação ‘a Energisa me roubou’, batuques em panelas e vuvuzelas, e chegaram a ocupar o saguão da empresa e depois foram recebidos em pequenos grupos pela direção da Energisa.

Mandado proíbe entrada dos protestantes no prédio — Foto: Lidson Almeida/Rede Amazônica

A Energisa informou que vai se manifestar em nota ainda nesta quinta-feira (3). A empresa entrou na Justiça, que concedeu um mandado que proíbe os manifestantes de praticarem qualquer ato de turbação ou esbulho, que seria entrar no prédio.