Privatização dos Correios pode acabar com o serviço no Vale do Juruá

O governo Federal anunciou a privatização dos Correios e outras nove companhias. Entre as justificativas para a venda da estatal, estão a ineficiência, brechas para corrupção e greves constantes.

Apesar de não ser um processo rápido e precisar da aprovação do congresso, a possível venda dos Correios abalou toda a categoria de servidores.

Segundo o carteiro, Leandro Matheus, com a privatização dos Correios, os municípios pequenos serão os mais afetados, podendo perder o serviço prestado pela empresa.

“Privatização não é bom pra ninguém porque se fosse bom, a Vale não tinha destruído dois rios e centenas de famílias. Além disso, os municípios pequenos vão parar de receber correspondências. Nem Cruzeiro do Sul dá lucro, nem para pagar o salário dos funcionários”, disse.

O superintendente dos Correios no Acre, Cleiton Pereira Nogueira, os funcionários dos Correios iniciaram uma campanha nacional contra a privatização da estatal. A ideia é arrecadar um milhão de assinaturas para protocolar na Câmara dos Deputados e, dessa forma, sensibilizar as autoridades.

“Infelizmente, só a população vai perder. Hoje, a gente tem mais de 5 mil municípios que os Correios estão presentes. Possivelmente todas as agências do Acre serão fechadas, ou seja, não vai existir serviços de Correios”.