Reino Unido anuncia investimento de 7 milhões de libras no Acre para proteção da floresta

O embaixador do Reino Unido, Vijay Rangarajan, foi recebido pelo governador Gladson Cameli na manhã de quinta-feira (3) para anunciarem, em coletiva de imprensa, o investimento de £ 7 milhões de libras no Acre (cerca de R$ 35 milhões de reais) para que a floresta seja protegida e haja geração de emprego, o chamado desenvolvimento aliado à sustentabilidade. A reunião seguida de coletiva aconteceu na sede do Palácio Rio Branco.

Em síntese, vale frisar que a vinda do embaixador ao Acre foi para anunciar que o governo britânico apoiará o governo do Acre no fortalecimento da proteção das florestas e do clima, como doador do programa global REDD Early Movers (REM).

O embaixador afirmou que considera a visita ao Acre de suma importância e destacou que o estado possui um papel histórico de liderança na questão da preservação ambiental.

“Existe uma histórico de liderança do Acre na preservação ambiental e temos conversas com o atual governo no sentido de investir para preservar e gerar desenvolvimento”, diz.

O governador Gladson Cameli (PP), que se elegeu em um discurso baseado no agronegócio, foi coerente e disse que é preciso preservar sem abrir mão da geração de emprego e renda para os acreanos.

“Temos tudo para dar certo nessa cooperação, mantendo os acordos firmados nas questões ambientais que deverão ser aliados a nossa política de desenvolvimento que tem como um dos pilares a geração de emprego e renda”, diz.

Gladson afirmou que não quer ir contra a política ambiental e quer apenas aliá-la ao projeto de gerar emprego aos acreanos.

“Os acordos ambientais que deverão ser aliados a nossa política de desenvolvimento. Não queremos de forma alguma ir contra as políticas ambientais, o que queremos é alinhar isto a uma política de desenvolvimento que gere emprego e renda ao nosso povo. Somos a favor do desenvolvimento sustentável e temos estrutura pronta para isso”, diz.

A respeito das libras a serem investidas no Acre será entre o período de 2018 a 2021 conforme for provado por relatórios que o estado tem cumprido sua parte em preservar.

O embaixador frisou também que o Reino Unido irá sediar a COP-26 que tem como um dos princípios para a parceria com o Brasil: promover o crescimento sustentável, e salientou que os estados da Amazônia são fundamentais nesta parceria.

Por Gina Meneses, da Folha do Acre.