Rio Branco, Acre, 3 de dezembro de 2020

Europa teme que queda do EI em Mossul aumente fluxo de extremistas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O comissário europeu de Segurança, Julian King, teme que a perda de Mossul pelo grupo terrorista do Estado Islâmico (EI) possa desencadear no aumento de fluxo de extremistas à Europa.

A cidade de Mossul, no norte do Iraque, é o último reduto do Estado Islâmico e sofre intensos ataques pelas forças iraquianas, sob apoio dos Estados Unidos.

“A recuperação do reduto do EI no norte do Iraque, Mossul, pode fazer com que os combatentes do grupo EI preparados para combater retornem para a Europa. Mesmo um pequeno número [de extremistas] representa uma ameaça séria, diante da qual devemos estar preparados”, declarou o britânico em uma entrevista ao jornal alemão Die Welt.

Segundo informações do G1, a Organização das Nações Unidas (ONU) teme um desastre humanitário para 1,5 milhão de habitantes que ainda permanecem em Mossul.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.