Rio Branco, Acre, 5 de agosto de 2021

Apagão na telefonia gera prejuízo milionário no Acre

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

A sequência de interrupções dos serviços de telefonia e de internet nos últimos dias mobilizou políticos, empresários e o Procon. A gota d’água teria sido a noite de quarta-feira e a manhã de ontem, quando todas operadoras deixaram de atender os clientes por várias horas.

Lojas, supermercados, órgãos públicos acabaram prejudicados por ficaram impedidos de acessar sistemas, impedidos de realizar o recebimento via cartão de crédito e débito. Além dos transtornos passados pelos clientes que não puderam utilizar os aplicativos que dependem da internet, como o Whatsapp e o Facebook.

Nas lojas, os empresários foram obrigados a viabilizar cartazes improvisados para anunciar que não poderiam realizar vendas por meio dos cartões de crédito e débito. O sistema de som dos empreendimentos repetia o aviso, deixando descontentes os consumidores, resultando em estabelecimentos vazios.

O empresário Adem Araújo afirmou que 60% das vendas nos supermercados Araújo são realizadas por meio do cartão de crédito e de débito, com isso o movimento caiu de forma drástica.

“Quase 60% de nossas vendas são por meio dos cartões, e a interrupção causou um imenso transtorno, porque ocorreu ainda no horário de maior fluxo de clientes. Ainda sofremos com dificuldades comerciais, porque tudo depende da internet, incluindo nossas compras com os fornecedores e a falta do sistema dificultou o trabalho”, explicou o empresário.

O problema chegou a virar tema dedores que ficaram impedidos de entrar em contato com os Estados de origem. O serviço público ficou paralisado, com dificuldades na entrada de sistemas bancá- rios, Diário Oficial, emissão de certidões.

A desculpa de duas (Oi e Tim) das quatro empresas que prestam o serviço de telefonia fixa, celular e internet foi à quebra de cabos de fibra óptica entre Abunã e Vila Extrema (RO) devido a um serviço de terraplanagem que estava sendo realizado no local. A Vivo não se manifestou e informou que a resposta seria a mesma divulgada pelo Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia Móvel, Celular e Pessoal (SindiTelebrasil), que também alegou que o rompimento do cabo teria sido causado por terceiros, prejudicando os acreanos.

A Net e a Claro anunciaram que o motivo seria um problema técnico na infraestrutura compartilhada devido a instabilidade, ou seja, a Claro saiu do ar, não apresentando sinal de rede por sobrecarga do sistema que divide com outra operadora. Com informações de Freud Antunes.

ALEAC

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.

error: Alert: O conteúdo está protegido !!