Rio Branco, Acre, 2 de março de 2021

Escolas receberão reforço de Internet e poderão ter ensino de robótica

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O acesso à internet para escolas rurais e o ensino de robótica para alunos do ensino médio no Acre foram reivindicações feitas ao ministro da Educação, Milton Ribeiro, pelo vice-governador, Major Rocha, em audiência nesta terça-feira, 5, juntamente com a deputada federal Mara Rocha e o representante do governo do Acre em Brasília, Ricardo França. O encontro aconteceu no Ministério da Educação.

O reforço de internet abrange as escolas Santiago Dantas, Irene Dantas, Cláudio Augusto, Dalva de Souza, Major João Câncio e Boa Fé II, ao longo da rodovia Transacreana. Conforme a Secretaria de Educação do Acre (SEE), essas escolas, com exceção da Boa Fé II, já têm acesso à internet, mas a conexão, de apenas 2 gigabytes, só atende a área administrativa, dificultando o acesso aos alunos, além da comunidade em volta.

“São escolas de áreas distantes, onde a telefonia chega mal e o acesso à internet é fundamental para o aprendizado moderno e mesmo para a comunidade em volta, no acesso aos serviços públicos”, explicou o vice-governador.

A deputada Mara Rocha lembrou que fez essa reivindicação em julho passado, destacando as dificuldades de comunicação nas escolas construídas em áreas de floresta e a importância da inclusão digital “no apoio pedagógico para alunos e professores, igualando a informação aos estudantes dos centros urbanos, além de servir, também, para as comunidades próximas”, disse.

O representante do governo do Acre em Brasília, Ricardo França, informou que o governo, por meio da Secretaria de Educação, já alertou o MEC sobre o problema, vem reivindicando aumento na capacidade de transmissão do sinal dessas escolas e está elaborando um relatório sobre o assunto. “Ao mesmo tempo, busca alternativas, inclusive por meio de emendas parlamentares, para garantir inclusão digital para todas as escolas do Estado”.

De acordo com o ministro da Educação, o programa Educação Conectada está sendo reformulado para permitir alcançar maior número de escolas e aquelas onde não for possível levar internet por fibra ótica poderão receber o sinal por satélite. A ideia, segundo ele, “é que, além dos benefícios diretos para as escolas, elas se tornem um hub (uma espécie de concentrador que agrega computadores em uma rede local) para levar acesso à comunicação para as comunidades”.

Robótica

Sobre o ensino de robótica, a ideia, segundo o vice-governador, “é que ele seja introduzido inicialmente como um piloto nas escolas cívico-militares para alunos do ensino médio, aproveitando e incentivando o potencial dos estudantes, fortalecendo essas escolas e permitindo um modelo de desenvolvimento social e econômico para o Estado e para o País”.

“Essa é uma ação cujo primeiro piloto seria desenvolvido ainda em 2020 e não ocorreu em virtude da pandemia. Agora precisamos de todo o apoio neste sentido”, reforçou Ricardo França.

“Daremos todo o apoio às iniciativas solicitadas”, destacou o ministro da Educação. No caso do ensino de robótica, explicou que ele pode ser realizado por meio de parcerias com organizações e instituições parceiras, a exemplo do que ocorre com o programa Ensino Médio em Tempo Integral, que está em fase de reorganização.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.