Rio Branco, Acre, 3 de março de 2021

Nota de Esclarecimento

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Por Redação Juruá Em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

A equipe do jornal “Juruá em Tempo” vem a público pedir desculpas pelo erro cometido na publicação de uma matéria publicada no dia 10 de janeiro do corrente ano. Uma sucessão de fatos coincidiram de forma infeliz para que a imagem de uma pessoa trabalhadora, honesta, idônea fosse vinculada a uma matéria que denunciava um crime de estupro em nosso estado.

Como parte da nossa responsabilidade social, sempre fazemos apresentações de conteúdos mostrando exemplos de criatividade, amor, respeito e superação; pois acreditamos que os bons exemplos de nossa sociedade deverão ser reconhecidos, como forma de inspiração e valorização do povo da nossa região.

Uma dessas ações tinha como objetivo mostrar como um trabalhador cruzeirense buscou alternativas para vencer o momento de crise econômica gerada pela recessão resultante dos efeitos da pandemia da Covid-19. No domingo (10) recebemos o conteúdo para publicação; o que nos encheu de satisfação por servirmos de veículo para a propagação de exemplos de criatividade e superação.

Contudo, no mesmo dia também noticiamos um crime ocorrido em nosso estado, cujo autor se encontra foragido após receber um benefício da justiça. Nesse caso, propomos chamar atenção do poder público para que haja justiça e que o caso não seja esquecido; uma vez que também usamos o nosso espaço de comunicação para denunciar crimes e colaborar para o bom desenvolvimento da sociedade.

Essas duas notícias que nos revelam faces tão distintas de nossa sociedade se cruzaram em nossa redação; e por um descuido, uma falha essencialmente humana, acabamos por vincular notícias verdadeiras a imagens equivocadas. Erramos, e reconhecemos o quão constrangedor foi a consequência de nosso erro; mas não poderíamos apenas nos calar diante essa injustiça. Por isso, pedimos desculpas ao Sr. Junior Freitas e a sua família pelo episódio infeliz de vincularmos a sua imagem, exemplo de superação e inspiração, a uma matéria de denúncia de um crime.

Em nossa profissão, nossa condição humana ainda nos permitem erros dessa natureza; pois trabalhamos todos os dias da semana com um grande contingente de conteúdos necessários para manter nossa população bem informada. Apesar de nesse instante nos sentirmos tão limitados e sujeitos aos erros, agradecemos a nossa condição humana; pois somente ela é capaz de auxiliar, amar, respeitar, reconhecer, desculpar etc. Vivemos um grande carrossel de erros e acertos; ainda somos humanos demais, mas que bom que somos humanos!

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.