Rio Branco, Acre, 19 de junho de 2021

Em Rio Branco, manifestantes fazem ato contra Bolsonaro e a favor da vacina para a Covid-19

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Manifestantes realizaram um ato na capital acreana, Rio Branco, neste sábado (29), contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e a favor de causas como a aceleração no ritmo da vacinação, valorização da educação e da saúde em todo o país e em defesa do auxílio emergencial. Os manifestantes usaram várias faixas, dentre elas uma pendurada em um carro de som com os dizeres: “Pela vida, democracia, emprego e renda”.

Agentes do Comando de Fiscalização de Trânsito (Ciftran) acompanharam a manifestação, que seguiu pacífica.

Faixas pediam 'Fora Bolsonaro' e lembravam as vítimas da Covid no Brasil — Foto: Eldérico Silva/Rede Amazônica Acre

Faixas pediam ‘Fora Bolsonaro’ e lembravam as vítimas da Covid no Brasil — Foto: Eldérico Silva/Rede Amazônica Acre

O grupo se concentrou no Estádio Arena Acreana, por volta das 15h (17 horas de Brasília), e o ato teve início com uma carreata. Depois, os manifestantes fizeram um percurso até o Colégio de Aplicação, no Centro da cidade. A passeata seguiu, então, do Colégio de Aplicação até o Palácio Rio Branco, onde ocorreu um ato com vários movimentos sociais e apresentações culturais. Os manifestantes percorreram a Via Chico Mendes e depois a Floriano Peixoto até chegar no Centro da cidade.

.Sindicalistas lamentaram cortes na educação — Foto: Eldérico Silva/Rede Amazônica Acre

Sindicalistas lamentaram cortes na educação — Foto: Eldérico Silva/Rede Amazônica Acre

Suzy Cristiny da Costa, que é presidente do Sindicato dos Correios e Telégrafos do Acre (Sintec-AC) e umas das coordenadoras do Fórum em Defesa dos Serviços Públicos, disse que a categoria teve como objetivo se manifestar contra a privatização dos Correios, Eletrobras, Caixa Econômica, Basa, entre outros, e também contra a reforma administrativa, que acaba, segundo a sindicalista, com os concursos públicos e com a estabilidade do servidor.Estudantes de movimentos estudantis participaram do ato — Foto: Eldérico Silva/Rede Amazônica Acre

Estudantes de movimentos estudantis participaram do ato — Foto: Eldérico Silva/Rede Amazônica Acre

“Estamos aqui também para prestar nossa solidariedade às categorias da saúde e educação que aqui no Acre estão passando, juntamente com as outras, situações específicas e delicadas. Estamos aqui, principalmente, para pedir por vacina para todos e comida no prato, então, nossa manifestação hoje no Acre segue acompanhando todos os estados do país que também estão realizando essa carreata. Queremos fora Bolsonaro e todos os corruptos.”No Centro da cidade, outros manifestantes se uniram à carreata — Foto: Eldérico Silva/Rede Amazônica Acre

No Centro da cidade, outros manifestantes se uniram à carreata — Foto: Eldérico Silva/Rede Amazônica Acre

O secretário geral da Associação dos Docentes da Ufac (Adufac), professor Moisés Lobão, falou que a manifestação teve caráter bastante geral e que todos os grupos querem melhorias em geral para a população.

Ato fez parte de um movimento que ocorreu em todo o Brasil — Foto: Aldo França/Rede Amazônica Acre

Ato fez parte de um movimento que ocorreu em todo o Brasil — Foto: Aldo França/Rede Amazônica Acre

Entre os participantes estavam representantes de movimentos sociais, estudantes universitários, representantes de sindicatos e partidos e motoboys. Os sindicalistas pediam “Fora Bolsonaro”, “Vacina Já” e “Comida no prato”, além de serem contra os cortes na educação, saúde e a privatização de empresas públicas.

“O ato foi nacional, com a participação de todas as entidades que representam os sindicatos e movimentos sociais, incluindo o movimento estudantil. Teve esse caráter geral, queremos que todos sejam vacinados e imunizados e, a partir daí, todos possam ter um trabalho. A gente luta e apoia a saúde e educação porque, mesmo no meio de uma pandemia, houve vários cortes e tanto a educação quanto a saúde estão passando por uma situação difícil devido a esses cortes orçamentários.”

Manifestantes usaram um carro de som com a frase: "Pela vida, democracia, emprego e renda"  — Foto: Eldérico Silva/Rede Amazônica Acre

Manifestantes usaram um carro de som com a frase: “Pela vida, democracia, emprego e renda” — Foto: Eldérico Silva/Rede Amazônica Acre

Medidas contra a Covid-19

Lobão falou ainda sobre as medidas sanitárias relacionadas à Covid-19. “No palácio, estipulamos uma comissão sanitária para trabalhar no sentido de não haver aglomeração, distribuímos máscaras para quem não estava usando, ou que não fosse adequada. Distribuímos mais de 200 máscaras e também álcool em gel, e falamos no microfone sobre a necessidade de manter distanciamento”, afirmou.

Cortes na verba da educação foram lembrados no ato contra o presidente Jair Bolsonaro, realizado em Rio Branco — Foto: Eldérico Silva/Rede Amazônica Acre

Cortes na verba da educação foram lembrados no ato contra o presidente Jair Bolsonaro, realizado em Rio Branco — Foto: Eldérico Silva/Rede Amazônica Acre

A representante do Sintec-AC também falou da importância e dos cuidados relacionados à pandemia. “Destacamos sobre a importância dos cuidados como o uso máscara, álcool em gel e o distanciamento.”

Uma equipe da Rede Amazônica Acre acompanhou a manifestação e detectou que mesmo com a recomendação dos organizadores, houve momentos de aglomeração. A equipe informou que chegou a flagrar poucos manifestantes sem máscara.Motoboys também participaram do ato na capital acreana, Rio Branco — Foto: Eldérico Silva/Rede Amazônica Acre

Motoboys também participaram do ato na capital acreana, Rio Branco — Foto: Eldérico Silva/Rede Amazônica Acre

Com informações G1 Acre

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.