Rio Branco, Acre, 15 de junho de 2021

Mãe de Paulo Gustavo compara a ‘assassino’ quem desobriga o uso de máscara

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Déa Lúcia Amaral, mãe do ator e humorista Paulo Gustavo, que faleceu dia 4 de maio vítima da covid-19, compartilhou uma mensagem que critica a desobrigação do uso de máscaras e a situação atual da pandemia no Brasil.

“Um aviso. Quem disse a você para deixar de usar a máscara durante uma pandemia descontrolada é um assassino. Saia de perto, corte relações. Não presta”, dizia o tuíte da professora titular de Ética, da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, Deisy Ventura.

Déa Lúcia publicou a mensagem em seu Instagram, e na legenda escreveu: “Eu assino embaixo. Usem máscara amigos”. Nesta quinta-feira (10), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, devia publicar um parecer para desobrigar o uso de máscaras.

A medida permitiria que pessoas que já foram vacinados ou que contraíram a covid-19 e se recuperaram saíssem sem estar usando máscara. Tal decisão contraria as recomendações de autoridades do mundo inteiro.

“Ontem pedi para o ministro da Saúde fazer um estudo sobre máscara. Quem já foi infectado e quem tomou a vacina não precisa usar máscara. Mas quem vai decidir é ele, vai dar um parecer. Se bem que quem decide na ponta da linha é governador e prefeito”, disse Bolsonaro nesta sexta-feira (11). “Eu não apito nada, né? Segundo o Supremo, quem manda são eles. Mas nada como você estar em paz com a sua consciência”, completou o político em discurso a jornalistas na entrada do Palácio da Alvorada antes de embarcar para uma agenda no Espírito Santo.

Paulo Gustavo morreu dia 4 de maio, aos 42 anos, após quase dois meses internado em um hospital da zona sul do Rio, devido a complicações da Covid-19. Antes da confirmação da morte, a equipe médica já tinha classificado o quadro do humorista como irreversível.

O corpo do ator foi cremado em cerimônia restrita na tarde de 6 de maio, no Cemitério e Crematório Alto da Colina, em Niterói, no Rio de Janeiro. A cerimônia de despedida começou às 8h40 com o velório no salão nobre do crematório e terminou às 14h30 com a benção do pároco do Santuário do Cristo Redentor, padre Omar.

Durante a Missa de Sétimo Dia de Paulo, realizada nesta terça-feira (11), o médico Thales Bretas agradeceu pelos sete anos que passou ao lado do marido. “O amor é transformador e o nosso não só me evoluiu para sempre como alcançou várias famílias para sempre como exemplo de tolerância, respeito e união”, avaliou.

“Tínhamos tantos planos para tantos anos que acho que é para além desta encarnação”, comentou. Ele também disse que o marido o fazia se sentir o homem mais especial do planeta e revelou que no começo não acreditou que eles poderiam dar certo por serem muito diferentes. “Ele ouvia Beyoncé; eu, Marisa Monte.”

Porém, depois percebeu que as diferenças só faziam ambos melhores e disse que eles tiveram um “encontro de almas”. Sobre os filhos Gael e Romeu ele disse: “Prometo cuidar para sempre e transmitir tudo o que aprendi com papai Paulo”.

“Te amei demais, te amo e te amarei para sempre”, concluiu. “Espero ter a honra de cruzar de novo com essa luz na eternidade.”

Fonte: Folhapress

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.