30.7 C
Juruá
sexta-feira, julho 19, 2024

Gusttavo Lima é investigado pela polícia após filho menor de idade dirigir carro

Por Isto É.

- Publicidade -
xr:d:DAFh6mzlS64:2791,j:5783039141115148286,t:24013113

O Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran-GO) encaminhou pedido à Polícia Civil do Estado de investigação da conduta do cantor sertanejo Gusttavo Lima e de sua esposa, a influenciadora Andressa Suita, após casal permitir que filhos menores de idade conduzissem carro na propriedade deles. Imagens com as crianças ao volante foram publicadas nas redes sociais da modelo e viralizaram na web, gerando polêmica.

O vídeo será analisado pela Delegacia de Polícia de Bela Vista de Goiás, segundo informou a Polícia Civil, com base no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que impede pessoas menores de 18 anos, ou sem CNH (Carteira Nacional de Habilitação), de conduzirem veículo automotivo.

O Detran publicou nota de repúdio à atitude dos pais por deixarem o filho menor de idade na condução de um carro, mesmo tendo o fato ocorrido em propriedade privada.

“Delegado Waldir repudia quaisquer ações realizadas por figuras públicas que podem incentivar conduta similar por parte da população”, diz o comunicado, em nome do presidente do departamento de trânsito.

No vídeo publicado por Andressa, o filho mais velho do casal Gabriel, de sete anos, dirige um carro supostamente dentro da propriedade em que mora a família. O caçula, Samuel, aparece no banco do passageiro e chega a ficar em pé no assento e a colocar a cabeça para fora do teto solar.

Enquanto isso, Suita estava no banco de trás do veículo fazendo o registro.

“Sete ou 18 anos?”, brincou a empresária, de forma descontraída, ao publicar o vídeo nas redes sociais.

Confira a nota divulgada pelo Detran de Goiás à imprensa:

“O presidente do Departamento Estadual de Trânsito de Goiás, Delegado Waldir, manifesta repúdio às imagens divulgadas nas redes sociais em que os filhos do cantor Gusttavo Lima e da modelo Andressa Suita aparecem conduzindo veículo automotor no interior de uma propriedade particular, onde os órgãos de trânsito não têm poder de atuação e fiscalização. Contudo, o Delegado Waldir repudia quaisquer ações realizadas por figuras públicas que podem incentivar conduta similar por parte da população, podendo gerar grave risco de acidentes nas vias públicas e particulares. Ele afirmou que encaminhou à Polícia Civil pedido para apurar a conduta dos pais.”

- Publicidade -
Copiar