Carro de Vagner Sales vai à leilão judicial para pagar condenações

Medida visa devolver aos cofres públicos recursos desviados na época em que o acusado era prefeito de Cruzeiro do Sul e que o levaram à condenações por improbidade administrativa

Pelo menos dois de 11 veículos encontrados em nome do ex-prefeito Vagner Sales irão à leilão, em data ainda a ser definida, em Cruzeiro do Sul. Os carros a serem leiloados são de luxo: uma Toryota HiluxSw4 SRV de placas QLÇV 1969 e uma outra Hilux CD 4×4, placa OXP 1515, ambas avaliadas, respectivamente, em R$ 180 mil e R$ 100 mil.

O número da placa do último carro é o mesmo que é utilizado pela deputada federal Jéssica Sales (MDB), filha do ex-prefeito, nas disputas eleitorais nas quais foi eleita duas vezes. O 15 é o número do MDB como Partido na Justiça Eleitoral.  

A decisão pelo leilão é do juiz Hugo Barbosa Torquato Ferreira, da 2ª Vara Cível da Comarca de Cruzeiro do Sul e foi tomada no último dia 3 de julho, ao acolher pedido do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), como garantia de ressarcimento de recursos públicos que teriam sido desviados pelo então prefeito e que ensejaram condenações por improbidade administrativa.

Ele já tem condenações pelas mesmas acusações nas justiças federal e comum no Estado do Acre e ainda responde a outros três processos, de números 0003710-38.2011.8.01.0002, 0006305-75.2012.8.01.0002 e o terceiro é 0007697-19.2010.8.01.0002.

Em seu despacho, o juiz determina que os veículos sejam removidos para depósito, avaliação e “alienação em leilão público”. Diz ainda que “caso não seja possível a remoção dos veículos, expeça-se ofício à Receita Federal, requisitando-se as duas últimas declarações do Imposto de Renda apresentadas pelo executado, com o fim de identificar eventuais valores ocultos”.

O leilão vai ocorrer porque a Justiça atendeu os pedidos do MPAC e condenou o ex-prefeito a devolver valores de recursos públicos, acrescidos de multas. Para garantir a execução e a devolução dos recursos, a Justiça tentou bloquear dinheiro em contas bancárias em nome do ex-prefeito, mas encontrou depósitos de apenas R$ 1 mil e teve que valer-se dos leilões como alternativa.