Com taxa alta de analfabetismo, Acre ignora “Dia Mundial da Alfabetização”

O Dia Mundial da Alfabetização foi celebrado neste domingo (8) em diversos estados do país. No Acre, nenhuma atividade foi realizada para lembrar-se da data, mais pelos números publicados recentemente a gestão Gladson Cameli deveria se preocupar. Afinal, o Estado é um dos que possui maior número de analfabetos entre as unidades da federação como apontou “Anuário Brasileiro da Educação 2019” do Movimento Todos Pela Educação.

O Brasil tem 11,3 milhões de analfabetos, uma taxa de 6,8% de pessoas acima dos 15 anos que não sabem ler ou escrever. O país reduziu a analfabetização, mas não na velocidade esperada: ainda não alcançou a meta do Plano Nacional de Educação para 2015, que era baixar o índice para 6,5%, a fim de erradicar o analfabetismo até 2024.

Em 2018, apenas 13 estados atingiram a meta de redução do analfabetismo estipulada para o ano de 2015. O Acre foi um desses estados que não conseguiu atingir a meta da redução do analfabetismo e atualmente tem taxa de 87,9% dos jovens a partir de 15 anos alfabetizado. Uma das menores taxas do país.

O anuário conta que o “sistema escolar brasileiro reproduz diversas desigualdades sociais. É importante evidenciá-las para que as políticas públicas sejam colocadas em prática de forma mais equitativa” e que “O letramento ainda é encarado como desafio para educação e exige esforço dos entes públicos e privados”.

O documento apontou ainda que o Brasil possui, hoje, 47,9 mil alunos na modalidade Educação de Jovens e Adultos integrada à Educação Profissional, sendo 5,7 mil em Nível Fundamental e 42,2 mil em Nível Médio e que 0,01% das matrículas de EJA de Ensino Médio no Acre pertencem à modalidade integrada à Educação Profissional, sendo que, na Bahia, essa proporção é de 14,9%.

Em seu discurso durante a diplomação ocorrida em dezembro de 2018, o governador eleito Gladson Cameli (PP), afirmou que a educação do Acre ocupa a pior posição do ranking de analfabetismo da Região Norte e que “O Estado, vergonhosamente, ocupa a última posição em desempenho no Enem”.

Há nove meses no poder, a Gestão Gladson Cameli passou despercebida com a data e deixou escapar uma oportunidade única para difundir sua promessa de campanha de dizimar o analfabetismo no Acre e tirar o estado da vergonhosa lista deixada pela gestão anterior, do PT. O Portal O Rio Branco entrou em contato com a assessoria de Comunicação da Secretaria Estadual de Educação (SEE) que ficou de confirmar que não há nenhuma programação alusiva à data, porém, não tivemos retorno.

Por Wanglézio Braga