31.2 C
Juruá
quinta-feira, agosto 11, 2022

Dono de empresa aérea teria usado CPF de trabalhador acreano para abrir empresa, diz denúncia

Por

O presidente da Associação de Credores, Paulo Marcos Adame, acusou o representante da Itapemirim – empresa aérea com atividades suspensas em 2021 -, Sidnei Piva, de abrir uma empresa com o CPF de um produtor rural do Acre.

O intuito seria o de fazer uma confusão jurídica, de acordo com o gestor.

“Hoje, nada mais me assusta. O que mais me assustou foi ele ter aberto uma empresa com CPF de um trabalhador rural do Acre. Entendi que estávamos lidando com uma pessoa com grande capacidade de enganar os outros. Seu modus operandi é fazer confusão jurídica e gastar muito dinheiro com advogados para protelar os casos”, disparou em entrevista ao jornal Folha de São Paulo.

O nome do produtor não foi divulgado por Marcos Andame.

“Seu modus operandi é fazer confusão jurídica e gastar muito dinheiro com advogados para protelar os casos”, continuou o denunciante.

O grupo lançou operação no setor aéreo em meio à pandemia, quando viagens foram suspensas e algumas empresas do setor sucumbiram. A Anac autorizou a concessão em maio de 2020, em uma reunião online extraordinária para o caso.

A empresa teve a operação temporariamente suspensa há cerca de uma semana. Pretende voltar a operar em fevereiro, mas ainda não deu detalhes sobre como seria a operação.

Com informações ContilNet

error: Alert: O conteúdo está protegido !!