Rio Branco, Acre, 27 de setembro de 2020

Acadêmica brasileira é encontrada morta em Cochabamba

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Na noite do último domingo (29), uma jovem acadêmica de medicina, de aproximadamente 19 anos, foi encontrada morta no apartamento onde morava, na cidade de Cochabamba, na Bolívia. Yasmin, que teve apenas seu primeiro nome divulgado, era natural de São Luis, no Maranhão.

A causa da morte ainda não foi informado pelas autoridades bolivianas, mais o que se especula até o momento sobre o caso, é que a jovem teria cometido suicídio. O caso segue sendo investigado pelas autoridades do país.

Yasmin estava no 1° período do curso, na Universidade Privada Abierta Latinoamericana (Upal). De acordo com informações, após o crime, a polícia esteve no local e impediu que os moradores do prédio saíssem do local onde a vítima morava, medida que foi liberada horas após a retirada do corpo da vítima.

Por conta das dificuldades em fazer o translado do corpo da jovem, a família deve enviar nesta terça-feira (31) a irmã da vítima para a cidade boliviana, onde deve realizar a cremação do corpo, uma vez que o custo seria de B$ 20 mil Bolivianos, cerca de R$ 10 mil reais, dinheiro que segundo os familiares, foi arrecadado através da ajuda de amigos e parentes.

A perícia informou que o laudo deve ser liberado em até uma semana.

 

Por Richard Silva, da redação.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.