Rio Branco, Acre, 26 de outubro de 2020

Brigas deixam três mortos em festas após título do Nacional na Libertadores

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Os distúrbios durante a celebração da vitória do Atlético Nacional sobre o equatoriano Independiente Vale na final da Copa Libertadores deixaram três mortos, um em Medellín e dois nos arredores de Bogotá, de acordo com dados preliminares anunciados nesta quinta-feira pela polícia. O número de feridos subiu para 23, 12 em Bogotá e o restante em Medellín. Além disso, ocorreram mais de 600 brigas e foram presas mais de uma centena de pessoas.

A festa popular começou depois que a equipe colombiano ganhou por 1 a 0 na noite de quarta-feira, selando a conquista com um placar global de 2 a 1 sobre o modesto clube equatoriano, a sensação do torneio. A vitória de quarta-feira deu ao Atlético Nacional o seu segundo título da Libertadores – o primeiro foi alcançado em 1989, com uma vitória nos pênaltis sobre o paraguaio Olimpia.

O torcedor Juan Esteban González, com a camiseta do Independiente Medellín, desafiou para uma briga um fã do Nacional e este o feriu no pescoço com uma faca, segundo a polícia. González, de 22 años, morreu na madrugada desta quinta-feira em um hospital da cidade.

Outros incidentes atribuídos aos torcedores arruaceiros do Nacional ocorreram na cidade de Kennedy, a sudoeste de Bogotá, e houve dois mortos, informou a polícia. Membros de uma família com a camiseta do Millonarios foram atacados por torcedores rivais, segundo as autoridades.

A polícia de trânsito, por sua vez, relatou a morte de um homem com a camiseta verde do Nacional que bateu com a sua moto em um carro no oeste da cidade de Bogotá.

 

Com informações do Estadão Conteúdo.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.